De onde vêm os sons dos dinossauros de Jurassic Park?

Engenheiro de som Gary Rydstrom explicou as surpreendentes origens dos barulhos do Tiranossauro Rex e sua turma

Redação Publicado em 09/04/2013, às 16h27 - Atualizado às 16h47

Jurassic Park
Reprodução

Como sabemos qual o barulho que os dinossauros faziam? Quem colocou na imaginação de muito de nós estes sons foi Gary Rydstrom, o engenheiro de som de Jurassic Park (1993), que em entrevista com o site Vulture revelou de onde vieram aqueles curiosos ruídos – e as origens não são nada menos que surpreendentes.

Tiranossauro Rex

O memorável Tiranossauro Rex, por exemplo, o maior de todos os dinossauros, teve seus sons tirados do pequeno Buster, o Jack Russell terrier de estimação de Rydstrom. “A forma como eles animaram o T.Rex era parecida com um cachorro”, disse o designer, que afirmou que desacelerou as gravações para obter o resultado final. “Uma das coisas divertidas de meu trabalho é pegar um som e desacelerá-lo: ele se torna muito maior”, disse.

Braquiossauro

O som do Braquiossauro lembra o do canto das baleias, mas Rydstrom afirmou que foi na verdade da gravação de burros que surgiram os rugidos grandiosos, também utilizando a técnica de desaceleração. “Há uma deslocação de afinação na voz de burro, e se você desacelerá-los, você tem quase um assobio. Esse é o braquiossauro em seu modo esplendoroso.”

Velociraptor

“É um pouco vergonhoso, mas quando os raptors se comunicam, são tartarugas fazendo sexo”, afirmou Rydstrom, que gravou a cena íntima no Marine World. “As pessoas lá perguntaram ‘você gostaria de gravar essas duas tartarugas que estão copulando?’ Parecia uma piada, porque tartarugas pode copular por um longo período.” O barulho de cavalos e gansos também foram usados neste dinossauro.

Galimimo

O barulho de éguas no cio se transformou nos sons feitos pela manada de Galimimos atacada por um Tiranossauro Rex. “Muitos animais fazem um som único quando estão no cio”, explicou Rydstrom.

Tricerátops

Rydstrom revelou que os sons dos Tricerátops vieram de vacas. Mas também vozes humanas. “Meu amigo estava me visitando, eu liguei o microfone e pedi: ‘Você pode fazer vários sons estranhos?’”. Para este dinossauro também foram usados os únicos são não-orgânicos – um tubo de plástico em formato de mola.

Dilofossauro

A estranha criatura teve uma mistura animalesca de sons bizarra para chegar ao resultado final. “Cisne fazem um assobio bonito, então a versão fofa do Dilofossauro era como um cisne”, disse. Mas ele também usou barulhos de uma cascavel. “Sempre que dou aulas sobre o que eu faço eu digo que uma das coisas mais importantes é que quando gravar animais perigosos como leões, crocodilos e cascavéis você precisa de um assistente”, brincou. “Em Jurassic Park eu tinha um assistente, Chris Boys, que continua vivo, e se eu precisava de uma cascavel eu pedia ‘Chris, você pode por favor gravar a cascavel?’ E eu ficava com a parte do cachorro de estimação!”

Velociraptor recém-nascido

Para a cena na qual os dinossauros estão saindo do ovo, Rydstrom gravou outros animais na mesma fase de vida. “Acabou de nascer, então precisava ser bem agudo e fofo. Gravamos um monte de animais bebês: corujas bebês, raposas bebês, coisas deste tipo.”

Bom lembrar que este é apenas um dos muitos sucessos de Rydstrom, que trabalhou em animações como Monstros S.A. e Procurando Nemo e venceu Oscar pelo trabalho não apenas em Jurassic Park como também em O Exterminador do Futuro 2 e O Resgate do Soldado Bryan.