Blog Música Popular Brasileira

postado: 7 de Março de 2012 às 17:53

Ana Caram voando para a lua em Amor Eterno Amor

  • Imprimir
Ana Caram
Divulgação

Por Cláudia Boëchat

Sempre gostei de Ana Caram. E que grata surpresa foi ouvir sua voz na abertura da nova novela das seis, Amor Eterno Amor, que estreou na última segunda-feira, 5, na TV Globo. A canção é “Leve-me Pra Lua”. Acha que não conhece? É só ouvir um pouquinho e saberá que se trata de uma versão de “Fly me To the Moon”, incansavelmente gravada por intérpretes do mundo inteiro e conhecida especialmente na voz de Frank Sinatra, que a gravou em 1964.








Ouça abaixo a versão completa da música, gravada por Ana Caram no álbum Blue Bossa, em 2001:



Agora, “The Voice”, a gravação de Frank Sinatra:



A canção foi composta em 1954 e tinha outro nome: “In Other Words”. Mas acabou ficando mesmo com o nome de seu primeiro verso quando Johnny Mathis a gravou em 1956. Depois, um montão de gente registrou a música: Eydie Gorme, Felicia Sanders, April Stevens, Nancy Wilson, Peggy Lee, Nat King Cole, Sarah Vaughan, Dinah Washington, Brenda Lee, Shirley Bassey, Julie Londone Earl GranGrant … Ela ganhou até uma versão bossa nova, e outra heavy metal em um disco feito em homenagem a Frank Sinatra chamado SIN-Atra – A Metal Tribute to Frank Sinatra.

Bossa nova com Joe Harnell:



Rock pesado com Robin Zander:



E Tom Jobim, um dos músicos brasileiros mais conhecidos internacionalmente – e amigo de Sinatra –, não podia ficar fora dessa. Gravou “Fly me To the Moon” com ele no álbum Duets II, de 1994, ano em que Tom morreu. Sinatra morreu em 1998.



Tom e Sinatra:



A música foi tocada por astronautas na Apollo 10, Apollo 11, em videogames e Deus sabe lá onde mais. No Brasil, temos belas interpretações também.

Djavan:



Ed Motta e Adyel Silva (o vídeo não é muito bom, mas a interpretação, sim):



Paula Toller:



Ana Lys:



Voltando a Ana Caram. Essa moça nasceu no interior de São Paulo, em Presidente Prudente, e até pouco tempo atrás era apontada como a cantora brasileira que mais vendeu discos no Japão! Isso mesmo, ela faz mais sucesso no exterior do que no Brasil.

Ana Caram com Al Jarreau e outras feras em festival de jazz em Moscou:





Ana tem um jeito muito particular de cantar, meio smooth jazz, meio lounge. Uma delícia de se ouvir.

Ela gravou muitas canções de Tom Jobim:

“Água de Beber” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes):



“Você Vai Ver” (Tom Jobim e Ana Jobim):



“Garota de Ipanema” e “Chega de Saudade” (“No More Blues”), também de Tom e Vinicius:



A menina, que aos 13 anos já compunha jingles, cursou composição e regência na Unicamp. Morou nos Estados Unidos e rodou o mundo. Ela se apresentou no Carnegie Hall, em Nova York , no JVC Jazz festival, e ganhou elogios do New York Times. Gravou cinco álbuns lá, com a Chesky Records.

“Close to you” (Burt Bacharach e Hal David):



“Overjoyed” (Stevie Wonder):



Ela gravou também muitas composições próprias:

“Amor”:



“Ancora”: (com Dina Machado):



“Sonhando”:



Ana Caram tem um lado religioso muito forte. Ela lançou um CD gospel chamado Pura Luz e outro, Pensava em Você, que traz também algumas canções conhecidas na Igreja Adventista do Sétimo Dia. Veja a seguir um depoimento dela sobre a fé e uma das músicas gospel da cantora:



Agora, depois de ter sua voz sendo exposta diariamente na TV, vamos ver o que ela nos reserva.