Blog da Redação

postado: 17 de Julho de 2018 às 11:17

Pesquisa mostra que críticos de cinema homens são mais rigorosos com obras dirigidas por mulheres

  • Imprimir
Greta Gerwing - Globo de Ouro 2018
Paul Drinkwater/NBC

A Universidade de San Diego divulgou nesta terça, 17, um estudo realizado pelo Centro de Estudo da Mulher na TV e no Cinema da instituição mostrando que críticos homens costumam ser mais rigorosos com obras dirigidas por mulheres. Além disso, o levantamento evidencia que os homem ocupam 68% dos cargos no mercado norte-americano de críticos de cinema, atualmente, enquanto as mulheres presentes neste nicho cobrem predominantemente trabalhos de outras mulheres.

Liderada pela Dra. Martha Lauzen, a pesquisa contou como objeto de estudo 4.111 textos (todos disponíveis no site Rotten Tomatoes) escritos por 341 pessoas, e revela que homens “mencionam o nome da cineasta em 81% das resenhas”, enquanto as mulheres as citam em 89% dos textos. Os dados mostram também que 38% das análises com teor positivo escritas por homens sobre filmes dirigidos por mulheres citaram as cineastas.

Além disso, a pesquisa revela que veículos preferem mandar jornalistas mulheres para cobrir filmes dirigidos ou estrelados por artistas do mesmo gênero. Segundo uma declaração oficial da pesquisadora, “essas desigualdades importam pois afetam a visibilidade de filmes com protagonistas mulheres e/ou diretoras, assim como a própria natureza das resenhas. Algo simples como mencionar o nome da cineasta, e classificá-la como uma 'mestre' dessa arte, é o suficiente para moldar e criar uma narrativa ao redor dela.”

O estudo aproveitou para ir um pouco além da questão de gêneros, e abordou também o campo da etnia, evidenciando que 83% das mulheres trabalhando nessa área são brancas, e 82% dos homens também se identificam como tal.

A pesquisa completa pode ser lida aqui