Blog Sobe o Som

postado: 23 de Fev. de 2015 às 16:17

Atalhos mostra folk “torto” em performance de “José, Fiquei Sem Saída”

  • Imprimir

por Lucas Brêda

Quem conhece o Atalhos do primeiro disco, Em Busca do Tempo Perdido (2012), se surpreende com a renovação da banda no segundo trabalho, Onde a Gente Morre, lançado entre o fim do ano passado e começo deste ano. O pop rock insosso dá lugar a um folk cheio de sensibilidade e riqueza de detalhes, características do single “José, Fiquei Sem Saída” – cujo vídeo ao vivo ganha lançamento exclusivo no Sobe o Som.

Mais no SoS:Revelação goiana, Carne Doce libera clipe de “Fetiche”

“Foi um trauma do nosso primeiro disco”, revela Gabriel Soares, violonista, baterista, vocalista e principal compositor da banda, sobre o resultado do segundo trabalho. “Não ficou verdadeiro, não era o que a gente queria fazer. Ele [o primeiro álbum] foi mixado para ter um formato comercial, algo mais descartável. E nós não queríamos isso. Queríamos causar estranhamento.”

A fuga da estética “descartável”, em Onde a Gente Morre, traz como resultado um álbum duplo denso, longo, repleto de ruídos, baterias sinuosas e narrativas misteriosas. Para a mixagem, a solução veio no olhar para fora do Brasil. “O [produtor] Eduardo Ramos sugeriu: ‘Vocês têm que mixar com alguém de fora, que vai entender melhor o que vocês estão querendo fazer’”. Após algumas trocas de e-mail – e a negociação de um preço “amigável” –, o produtor norte-americano Mark Howard (com trabalhos com R.E.M., U2 e Bob Dylan no currículo) se interessou pelas músicas e mixou o álbum.

Assista ao vídeo de “Shooting Star”, do The Soundscapes

E a busca pelo estranhamento não ficou só no discurso. É preciso mergulhar fundo no universo do Atalhos para entender todas as facetas de Onde a Gente Morre, abertamente refletido no som Wilco. “Durante a gravação do disco, estávamos muito influenciados por Wilco”, conta Soares. “Uma coisa que marcou foi uma cena [do filme I Am Trying to Break Your Heart: A Film About Wilco] em que eles falavam: ‘A parte mais difícil é destruir [as canções]’”.

“Destruindo” as melodias compostas por Soares ao violão, o Atalhos chegou a faixas como “José, Fiquei Sem Saída”, certamente a mais cativante e interessante do disco, com uma história de vingança e referência explícita ao protagonista de O Processo (livro de Franz Kafka) Joseph K. “Para fazer as músicas deste disco, eu fui muito influenciado por literatura”, confessa o vocalista. “Por isso, em várias músicas nós colocamos nome de personagem e referências.”

Ouça e baixe o EP Ao Vivo no Maravilha8, do Baleia

Com a ajuda do duo eletrônico Discreet, o Atalhos toca “José, Fiquei Sem Saída” no vídeo exclusivo abaixo. A faixa é uma das que estarão no repertório do grupo para o show de lançamento do álbum, que acontece nesta terça-feira, 24, no B. Music Bar, em São Paulo. A apresentação acontece às 22h, e tem ingressos a R$ 20. Veja mais informações abaixo.

Atalhos lança Onde a Gente Morre em São Paulo
24 de fevereiro (terça-feira), às 22h
B. Music Bar – Rua dos Pinheiros, 518 – São Paulo/SP
Ingressos: R$ 20

Abaixo, conheça o segundo disco da Atalhos, Onde a Gente Morre.