Kendrick Lamar propõe união entre gangues com novo conceito do modelo Classic Leather, da Reebok

O rapper usou das cores que simbolizam os dois grupos Los Angeles, o Crips e o Bloods
  • Imprimir
por Tamara Emy
10 de Julho de 2016 às 13:43

A terceira interpretação do modelo Classic Leather, fruto da parceria do rapper Kendrick Lamar com a marca norte-americana Reebok, traz uma mensagem de luta contra a violência, usando como arma a união das gangues de Los Angeles Crips e Bloods. Cada uma das gangues é identificada por cores: enquanto os Crips vestem azul, Bloods vestem vermelho.

Kendrick uniu esforços ao estilista Ian Paley para atualizar o modelo de tênis usando uma costura marcante, que “divide” o tênis ao meio, além de sutis toques azuis e vermelhos – cada pé tem detalhes de uma cor para simbolizar a paz entre as duas gangues.

Outro detalhe é o logotipo Reebook, que tem destaque pra letra K, inicial do rapper. “A ideia, literalmente, era cortar cada bairro na metade, dividindo-­os em esquerda e direita. Depois, as partes superiores foram costuradas novamente, usando cada uma das peças para criar um novo tênis que tem os mesmo elementos; representando como duas partes podem se unir, apesar das diferenças. A intenção ao manter cores contrastantes era permitir que ‘cada cor viva por sua conta, enquanto trabalham para manter-­se juntas’”, explicou o músico em comunicado oficial da marca.

No Brasil, o modelo já está disponível nas lojas YourId, Guadalupe e Cartel011.

Essa não é a primeira vez que Lamar usa a parceria com a marca de sapatos para fazer um apelo por paz. No ano passado, quando lançou o modelo Ventilator, ele também encabeçou uma campanha de união entre as duas facções rivais, ecoando a mensagem do disco To Pimp a Butterfly.