Edição 33 - Junho de 2009

Bonequinha de Luxo

Lady Gaga idolatra Andy Warhol. Beija – mesmo – garotas e é a maior popstar novata de 2009
  • Imprimir
por Brian Hiatt

Para uma jovem vestida como se fosse uma imperatriz alienígena, Lady Gaga até que se comporta de um modo estranhamente humano. Ela está agarrada ao então namorado (eles se separaram recentemente), o ex-modelo Speedy, no banco da van que usa para excursionar, e parece tão confortável quanto alguém vestido em uma roupa colada - com ombreiras pontudas em forma de asa - pode se sentir. "Ele me acha bonita", ronrona Gaga, batendo os enormes cílios falsos enquanto repousa a cabeça, recoberta pelo cabelo loiro platinado, no ombro de Speedy, quase furando o próprio olho no adorno pontiagudo de seus ombros. Enquanto a van avança pela rodovia 405, na Califórnia, entre um anfiteatro em Irvine e um estúdio em Burbank, fogos estouram nos céus distantes da Disneylândia. Gaga, comendo punhados de pipoca e dando pequenos goles em uma Diet Coke, fica pensativa. "O que estou fazendo?", pergunta, parecendo sonolenta e estranhamente vulnerável. "Quem sou eu?"

Com um timing quase teatral alguém do banco de trás dá a resposta: "Você é a nova princesa do pop!" A voz pertence ao blogueiro e fofoqueiro de plantão Perez Hilton, um dos primeiros e mais fervorosos seguidores de Gaga. Ele passou o dia todo com ela, vestindo uma camiseta Adidas com estampa de leopardo, cumprimentando as pessoas e oferecendo sorrisos empolgados. Gaga ri, chocada com a perfeição quase roteirizada do momento. "Você é", diz Hilton também sorrindo.

Há menos de uma hora, diante de 15 mil adolescentes estridentes em um show patrocinado por uma rádio de Los Angeles, Gaga cantou um repertório que incluiu "Just Dance" e "Poker Face" - o tipo de sucesso dance-pop recheado de sintetizadores no estilo anos 80 que, junto com seu senso de moda distorcido e eurofuturista, a tornou a estrela pop definitiva de 2009: ela governa o universo de estética plastificada que criou com a segurança de uma Madonna - e marca sua própria estranheza com hits que não se envergonham de ser pop. Com o refrão "Just dance / Gonna be OK" ("Apenas dance/ Tudo vai ficar OK" - a personagem da música está tão chapada na balada que perdeu suas chaves e seu celular), o primeiro sucesso de Gaga pode ser encarado como um hino à insistência e à superação ou um atestado à negação total. "Poker Face", por sua vez, tem mais camadas - é sobre Gaga querendo transar com uma garota enquanto está saindo com um cara. Os dois hits lhe renderam um disco de platina - um feito cada vez mais raro - e quase 10 milhões de singles vendidos digitalmente.

Alguns dias antes, a cantora de 23 anos fez um show com ares de coroação em Nova York: Madonna (com sua filha Lourdes a tiracolo) e Cyndi Lauper marcaram presença. E no programa Saturday Night Live, um dos mais populares dos Estados Unidos, Justin Timberlake deixou clara sua aprovação por meio de paródias de ambos os singles (uma semana depois, Rivers Cuomo cantaria uma parte de "Poker Face" em um show do Weezer).

Diante do panorama comportado e bonitinho do pop dirigido aos pós-adolescentes de vinte e poucos anos, Gaga - que louva Andy Warhol e Grace Jones, e agradece a David Bowie e Madonna por serem uma inspiração para ela - é uma popstar para os párias e renegados. Ela prefere ser interessante a ser bonita. "Não me sinto parecida com todas as outras cantorazinhas pop perfeitas", diz Gaga, que tem uma música inédita chamada "Ugly Sexy" (feia e sensual). "Acho que pareço nova. Acho que estou mudando a percepção das pessoas sobre o que é sexy."

Na van, Gaga gargalha enquanto assiste pela primeira vez ao vídeo de "Butterface", uma paródia brutal de "Poker Face" (parte da letra: "You were thinking that I'm a 10 / But my body's like a Barbie / And my face is like a Ken" - "Você me achava nota 10 / Mas meu corpo é como o da Barbie / E meu rosto como o do Ken"). A verdade é que as feições um tanto exóticas de Gaga - nariz étnico, dentes da frente proeminentes - parecem quase infinitamente mutáveis: em um dia ela se parece com Debbie Harry e, no outro, lembra Donatella Versace. Mas de perto é sempre mais bonita e jovem do que parece em suas fotos ultraestilizadas.

Recomendadas