Edição 52 - Janeiro de 2011

As 25 Melhores Músicas Internacionais de 2010

  • Imprimir

Sons pulsantes dominaram o cenário internacional. Confira abaixo os dez primeiros títulos da nossa lista de 25 melhores músicas internacionais de 2010. O ranking completo está na edição 52, janeiro/2011.

Clique aqui para conhecer a lista das dez melhores músicas nacionais de 2010.

Clique aqui para conhecer a lista dos dez melhores discos internacionais de 2010.

Clique aqui para conhecer a lista dos dez melhores discos nacionais de 2010.

1º - Cee Lo Green "Fuck You"
Poderia ser apelativo, mas Cee Lo não disse um simples "fuck you" (foda-se) - ele disse isso com uma mistura de humor e seriedade. E o estilo Motown modernizado transforma a faixa em um hino delicioso para os tempos difíceis.

2º - Kanye West "Runaway"
É necessário ser um gênio perturbado para se levantar a bandeira branca da paz e, ao mesmo tempo, mandar o dedo do meio para todos. "Runaway" é uma meditação de nove minutos sobre desilusão amorosa e infâmia pública.

3º - Arcade Fire "We Used to Wait"
"Agora nossas vidas estão mudando rápido", canta Win Butler, insone e assustado. Mas seu vocal cheio de empatia e o rock orquestral surrado de sua banda fazem a alta ansiedade soar quase como uma mensagem sublime.

4º - Katy Perry com Snoop Dogg "California Gurls"
Alegre e pegajosa, a faixa mostrou que o segundo disco de Katy Perry tinha tudo para ser uma das pérolas pop do ano - e a participação canastrona de Snoop Dogg só reforçou seu poder de ação nas rádios (e também no açucarado clipe).

5º - LCD Soundsystem "Drunk Girls"
James Murphy e seus companheiros bebem em influências de David Bowie e Lou Reed para cantar sobre garotas embriagadas com um humor peculiar, em uma canção simples e grudenta - como são as melhores músicas pop.

6º - Vampire Weekend "Holiday"
Dando nova roupagem aos clichês dos sucessos de verão, o Vampire Weekend lançou (no inverno) a música mais ensolarada do ano. Exprimindo os gostos e climas de um dia livre em dois minutos, "Holiday" é uma ode à procrastinação.

7º - Janelle Monáe com Big Boi "Tightrope"
Janelle, essa extraterrestre da nova soul music, ataca com uma agitação intensa, puxada por instrumentos de sopro em uma canção que mistura Cab Calloway, hip hop, James Brown e uma boa dose de maluquice artística de ponta.

8º - Robert Plant "House of Cards"
Plant segue sua jornada sulista norte-americana, aqui com uma composição do britânico Richard Thompson. E é como se música e intérprete tivessem nascido um para o outro. O clima até remete a bons momentos do Led Zeppelin.

9º - The National "Terrible Love"
Matt Berninger canta intensamente sobre o quão difícil é lidar com a dor de um coração partido. A música cresce no final com o peso da bateria, enquanto o vocalista brada repetidamente "It takes an ocean not to break". Emoção pura.

10º - Eminem "Not Afraid"
O rapper abre o coração e conta sobre estar sóbrio depois de anos abusando da bebida, fala mal de seu último álbum e jura que vai ser um pai melhor. E talvez seja sua música mais inspirada de todos os tempos.