Edição 107 - Julho de 2015

Mente Marcante

Morreu o compositor Fernando Brant, do Clube da Esquina
  • Imprimir
Mente Marcante
Ap Photo

No dia 12 de junho, morreu aos 68 anos o compositor Fernando Brant, fundador e uma das peças mais importantes do movimento mineiro que ficou conhecido como Clube da Esquina. Brant estava internado em um hospital de Belo Horizonte, após ter passado por um transplante de fígado que não deu certo e acabou resultando na morte dele.
Famoso pelas colaborações com Lô Borges, Beto Guedes e Milton Nascimento, Brant ajudou a criar canções inesquecíveis, como “Maria Maria”, “Travessia”, “Sentinela”, “Canção da América” e “Para Lennon e McCartney”.

Nascido em Caldas, sul de Minas Gerais, Fernando Rocha Brant cresceu em Diamantina e, ainda criança, se mudou
para Belo Horizonte. Cursou direito na UFMG, tendo posteriormente atuado como repórter da revista O Cruzeiro.
Nos anos 1960, o artista conheceu aquele que se tornaria seu principal parceiro, Milton Nascimento. Na mesma
década, compôs a primeira faixa da carreira, a marcante “Travessia”, que se tornou sucesso na voz de Nascimento, e se juntou a Lô Borges, Márcio Borges, Wagner Tiso, entre outros nomes, para formar o Clube da Esquina, cujo emblemático disco (homônimo) saiu em 1972. Clube da Esquina 2 chegou ao mercado seis anos depois.

Recomendadas