Edição 110 - Outubro de 2015

Musas da Boca

Em biografias, atrizes Vanessa Alves e Zaira Bueno relembram os tempos áureos da pornochanchada
  • Imprimir
TELA OUSADA
DIVULGAÇÃO;
por CHRISTIAN PETERMANN

Elas ocuparam o imaginário de muitos espectadores nos idos anos 1970 e 1980, estrelando filmes de forte apelo erótico feitos na chamada Boca do Lixo, polo de produção cinematográfica no centro de São Paulo. Agora, estão lançando livros pela coleção Casa do Cinema Brasileiro, da Editora Laços. A atriz Vanessa Alves apresenta Vanessa Alves: Coletânea de Imagens e Palavras, coordenado pelo pesquisador Rafael Spaca, em que amigos e jornalistas escreveram sobre a obra e a vida de Vanessa. Já Zaira Bueno faz um relato pessoal em Um Banho de América. Cada uma carrega consigo experiências divergentes desse período do cinema brasileiro. “A pornochanchada ficou misturada à coisa pornográfica, mas as cenas que fazíamos eram insinuadas e poderiam hoje passar na TV às 18h. O carma foi ficando pesado pela falta de informação. Além disso, alguns diretores gananciosos inseriram cenas de sexo nas fitas e hoje as vendem na internet”, diz Zaira no livro. Paralelamente, Vanessa conta, feliz, em entrevista: “Eu nem imaginava a quantidade de pessoas que não haviam nascido quando fiz meu primeiro filme e que gostam da produção da Boca. Eles a veem de uma forma bem diferente de quem viveu aquela época.” “Gosto de poucos dos filmes que fiz, acho a maioria de baixa qualidade”, Zaira afirma. “Acredito que não soube escolher os roteiros na vida apressada que levava, de modelo, atriz e bailarina.” Vanessa ri. “Trago até hoje a disciplina. Algumas pessoas achavam que filmar na Boca era a maior zona, mas não era!” Ela vê uma segunda família nos colegas da Boca: “Um cuidava do outro”. Atualmente, Zaira é dona de um spa em Los Angeles, onde fez cursos de cinema e prepara um documentário sobre remédios controlados, “que matam mais que terrorismo” nos Estados Unidos, segundo ela. Vanessa, por sua vez, se dedica há 20 anos à dublagem e este ano participou de dois curtas, incluindo Cinema de Autor, de Ricardo Alexandre Corsetti, em que contracena com Nicole Puzzi, outra musa da Boca e apresentadora do programa Pornolândia, do Canal Brasil.

Recomendadas