Edição 118 - Junho de 2016

Sangue, Gore e Deus

Após uma década de gestação, Seth Rogen leva a HQ Preacher para a TV
  • Imprimir
Sangue, Gore e Deus
Divulgação
por David Fear

É só bater o olho na adaptação do ator Seth Rogen e do produtor/diretor/roteirista Evan Goldberg para a violenta HQ cult Preacher, de Garth Ennis e Steve Dillon, que você percebe que o duo cômico responsável por filmes como Superbad: É Hoje não está para brincadeira. Na história, um membro do clero texano, Jesse (Dominic Cooper), foi abençoado com poderes sobrenaturais com os quais encara caipiras briguentos e os próprios demônios. A série Preacher, que estreou nos Estados Unidos em 22 de maio (sem previsão de chegar ao Brasil), mistura gore, noir, ação e mais coisas que não se espera de sujeitos que fizeram carreira com piadas sobre maconha e masturbação.

O trabalho é o resultado de uma década de dedicação dos dois amigos de infância, que descobriram a HQ no colegial. “Sempre quisemos fazer um filme ou uma série com o material”, diz Rogen. “Depois de Superbad, começamos a nos vender como as duas pessoas capazes de fazer justiça à obra.” No início, as tentativas não foram a lugar algum. Até que entraram em contato com o produtor de Breaking Bad, Sam Caitlin. De repente, se viram dirigindo uma cena em que uma motosserra com um braço desmembrado preso a ela persegue Cooper pelo chão de uma igreja. “Foi sem dúvida meu melhor momento em um set”, comemora Rogen.