Edição 130 - Junho de 2017

Crescemos na Cidade

Já tradicional no segundo semestre, a Rolling Stone Music & Run ganha mais uma edição anual na capital paulista
  • Imprimir

Além de continuar fazendo parte do calendário de corridas de São Paulo no segundo semestre, a Rolling Stone Music & Run agora também passa a ser realizado mais cedo no ano. Sendo assim, ganhou edição no dia 13 de maio, no Memorial da América Latina – foi a quinta vez que a prova noturna tomou conta da capital. O evento reuniu cerca de 8 mil pessoas que puderam escolher entre realizar percursos de 5 km ou 10 km – além de haver opção de caminhada de 3 km – ao som de rock e, ainda, desfrutar de apresentações exclusivas das bandas Warriors e Ira!

Além do já tradicional set de classic rock do Warriors, o público ouviu sucessos do grupo liderado por Nasi. “As pessoas já liberaram endorfina, adrenalina, já fizeram o aquecimento. Acho que agora a música é uma boa oportunidade para elas aproveitarem esse drive e curtir, dançar, perder mais algumas calorias”, disse o vocalista logo antes de subir ao palco e cantar faixas como “Flerte Fatal”, “Flores em Você”, “Eu Quero Sempre Mais”, uma rápida e vibrante cover de “I Got You (I Feel Good)”, de James Brown, e a clássica “Envelheço na Cidade”, entre outras.

Esta Music & Run foi marcada por diversas histórias de conquista, incluindo a participação da paratleta e ex-BBB Marinalva de Almeida, que escolheu a ocasião para marcar a volta às pistas, após um ano afastada. Nem uma infecção alimentar a impediu de participar da competição, para a qual teve que realizar uma preparação diferenciada. “Hoje eu vou usar as muletas
e não a prótese, porque ainda não estou habilitada. Mas faço um treino especial para conseguir isso”, ela contou.

Marinalva começou a praticar corrida de rua por convite de um amigo, após sofrer um acidente e ter a perna amputada aos 15 anos. Já competiu nos Estados Unidos em uma prova de 10 km para pessoas que corriam de muletas, faz parte da equipe Corredores Reunidos de Itu e Adaptados e participou dos Jogos Paralímpicos de Verão de 2016 na vela, junto ao ex-goleiro Bruno Landgraf das Neves.

“Eu poderia voltar em um momento em que estivesse fisicamente melhor. Mas quero dar o start. Minha intenção é correr a São Silvestre ainda neste ano, de prótese”, revelou.

Recomendadas