Artista faz "grafite" luminoso para denunciar desmatamento da floresta Amazônica

O francês Philippe Echaroux realizou projeções na mata brasileira

ROLLING STONE/OFERECIMENTO TIM Publicado em 26/12/2016, às 09h00 - Atualizado às 14h38

TIM - Philippe Echaroux
Philippe Echaroux

Com o intuito de chamar atenção para o desmatamento desenfreado da floresta Amazônica, o fotógrafo francês Philippe Echaroux realizou projeções de índios da tribo brasileira Suruí em árvores.

A ideia era construir uma espécie de grafite digital, estampando os rostos de membros da tribo em uma área verde.

Em meio ao corte de árvores para obtenção indiscriminada de madeira, criação de pastos para a agropecuária e outros usos insustentáveis de recursos naturais, a floresta Amazônica vem perdendo parte considerável de sua área ao longo dos anos. Dentro do projeto Street Art 2.0 - uma nome que faz alusão a novas maneiras de disseminar a arte urbana -, Echaroux usou a imagem da tribo em projeções intimamente conectadas à floresta. E o mais importante: sem causar nenhum tipo de dano ao meio ambiente.

Veja o trabalho do artista nas imagens e vídeo abaixo. Para saber mais, acesse o site oficial de Echaroux.

Première Mondiale: du Street Art au coeur de la Forêt Amazonienne - World First Street Art in the Rainforest. from pays-imaginaire.fr on Vimeo.

Philippe EcharouxPhilippe EcharouxPhilippe Echaroux