Relembre artistas da música que voltaram aos palcos em hologramas

O próximo a fazer parte da lista será Notorious B.I.G, segundo informaram a viúva e a mãe do rapper
  • Imprimir
TIM - Holograma Tupac
AP
por ROLLING STONE/OFERECIMENTO TIM
13 de Maio de 2016 às 12:01

Em 2012, uma nova tecnologia ganhou fama no mundo da música: os hologramas, capazes de fazer com que o público tenha a sensação de ver no palco artistas que já não estão mais entre nós. O próximo a fazer parte desse grupo será o rapper Notorious B.I.G, morto em 1997. A informação foi divulgada inicialmente pela viúva dele, a cantora Faith Evans, que vai lançar um disco póstumo de duetos com B.I.G (The King & I, ainda sem data de lançamento), e depois confirmada pela mãe do artista. Faith pretende aparecer ao lado do holograma em videoclipes e shows.

Enquanto a nova versão de Biggie não sai, resolvemos relembrar alguns dos outros músicos que, com um empurrãozinho da tecnologia, puderam, ainda que virtualmente, retornar à ativa.

Tupac Shakur
Rival de Notorious, Tupac foi o primeiro da leva de grandes artistas a servir de base para um holograma. Ele apareceu no festival Coachella em 2012, ao lado de Snoop Dogg.



Michael Jackson
Com mais efeitos especiais – e misturando dançarinos e pirotecnia virtuais e de verdade –, Michael Jackson virou holograma na cerimônia de premiação do Grammy em 2014.



Cazuza
Quase 30 mil pessoas assistiram à performance do holograma de Cazuza no dia 30 de novembro de 2013, no Parque da Juventude, em São Paulo. O cantor, que morreu em 7 de julho de 1990, aos 32 anos, também “subiu” ao palco em janeiro de 2014, para outro show gratuito, na Praia de Ipanema, Rio de Janeiro.



Elvis Presley
Elvis cantou a faixa “If I Can Dream” com Celine Dion em 2007, no programa de TV American Idol. Na verdade, não era um holograma propriamente dito, como muita gente pensou na época (e por isso decidimos citá-lo aqui). A técnica utilizada foi a rotoscopia: um dublê de corpo dublou também a voz de Elvis ao lado de Celine, fazendo os mesmos movimentos do Rei em imagens já gravadas; a imagem foi então “recortada” e “colada” sobre o dublê ao lado de Celine, para que na gravação ela parecesse estar ao lado de Elvis.



Renato Russo
É o mais polêmico entre esses hologramas: em show sinfônico repleto de convidados – e de problemas técnicos – uma versão questionável do líder do Legião Urbana se apresentou no Estádio Mané Garrincha, Brasília, em junho de 2013.



De qual dessas homenagens você gostou mais? E menos? Conte pra gente nos comentários abaixo.

Leia também