Serviço online reúne filmes independentes do mundo todo

O IndieFlix busca dar espaço a obras que antes eram vistas apenas pelo restrito público dos festivais
  • Imprimir
Tim
Thinkstock
por Rolling Stone/Oferecimento TIM
10 de Junho de 2016 às 11:22

Uma das grandes revoluções da internet foi o fato de a rede facilitar o compartilhamento de obras artísticas e diminuir a distância entre quem quer aprender e o conhecimento. O IndieFlix caminha justamente nesse sentido: é um portal como o Netflix, mas que em vez de reunir grandes produções, junta filmes feitos de maneira independente. É conteúdo alternativo de todos os cantos do mundo.

A ideia nasceu da cineasta Scilla Andreen, que antes de lançar o IndieFlix trabalhava com figurinos para obras audiovisuais (ela inclusive já tinha sido indicada ao Emmy). Scilla calculou que mais de 50 mil filmes independentes eram produzidos por ano, e que a maioria era vista por pouquíssimas pessoas, geralmente no restrito circuito de festivais.

Conseguir investidores que apostassem no projeto foi, inicialmente, difícil, mas Scilla persistiu e hoje o IndieFlix está no ar com mais de 8 mil filmes, entre curtas, médias e longas-metragens. Um dos grandes atrativos são os documentários, que muitas vezes mostram situações inimagináveis em diferentes lugares do globo. A idealizadora, que vive na cidade norte-americana de Seattle, também criou um projeto em que exibe documentários informativos em escolas.

Ficou interessado? É possível experimentar o serviço gratuitamente por 14 dias. Depois, a assinatura anual custa US$ 40 (cerca de US$ 3,33 por mês).

Leia também