As 100 Maiores Vozes da Música Brasileira

  • 100
  • 99
  • 98
  • 97
  • 96
  • 95
  • 94
  • 93
  • 92
  • 91
  • 90
  • 89
  • 88
  • 87
  • 86
  • 85
  • 84
  • 83
  • 82
  • 81
  • 80
  • 79
  • 78
  • 77
  • 76
  • 75
  • 74
  • 73
  • 72
  • 71
  • 70
  • 69
  • 68
  • 67
  • 66
  • 65
  • 64
  • 63
  • 62
  • 61
  • 60
  • 59
  • 58
  • 57
  • 56
  • 55
  • 54
  • 53
  • 52
  • 51
  • 50
  • 49
  • 48
  • 47
  • 46
  • 45
  • 44
  • 43
  • 42
  • 41
  • 40
  • 39
  • 38
  • 37
  • 36
  • 35
  • 34
  • 33
  • 32
  • 31
  • 30
  • 29
  • 28
  • 27
  • 26
  • 25
  • 24
  • 23
  • 22
  • 21
  • 20
  • 19
  • 18
  • 17
  • 16
  • 15
  • 14
  • 13
  • 12
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 3
  • 2
  • 1
7

Gal Costa

  • Imprimir
GILDA MIDANI/DIVULGAÇÃO

Por Tulipa Ruiz


"A voz da Gal é uma das mais bonitas que já ouvi. O jeito que ela se apropria das letras, da história, me faz pensar que ela está totalmente à vontade dentro de uma música. Gal se relaciona com o que canta. Com ela, “barata pode ser um barato total. Não me lembro de um primeiro momento em que ouvi suas músicas, porque minha mãe colocava Gal na vitrola todas as manhãs. Lembro de ficar olhando a capa do disco Água Viva e achar impressionante ela, Gal, debaixo d’água. Linda, borbulhando.

Não me lembro de um primeiro momento em que ouvi suas músicas, porque minha mãe colocava Gal na vitrola todas as manhãs. Lembro de ficar olhando a capa do disco Água Viva e achar impressionante ela, Gal, debaixo d’água. Linda, borbulhando. Esse disco tem uma música chamada “Mãe”. É a coisa mais linda e triste que eu já ouvi. Me dá uma saudade da minha vida, da minha infância e da minha mãe colocando esse disco na vitrola. O legal do disco mais recente dela, Recanto, é que as músicas foram feitas pra ela – e a gente percebe essa densidade. É bonito de ouvir. Cresci ouvindo Gal, amadureci ouvindo Gal. O Cantar é um dos meus discos de cabeceira. Eu me interessei pelo canto ouvindo os discos dos meus pais. E Gal estava lá, cantando o tempo todo com a gente."