Os 100 Maiores Discos da Música Brasileira

  • 100
  • 99
  • 98
  • 97
  • 96
  • 95
  • 94
  • 93
  • 92
  • 91
  • 90
  • 89
  • 88
  • 87
  • 86
  • 85
  • 84
  • 83
  • 82
  • 81
  • 80
  • 79
  • 78
  • 77
  • 76
  • 75
  • 74
  • 73
  • 72
  • 71
  • 70
  • 69
  • 68
  • 67
  • 66
  • 65
  • 64
  • 63
  • 62
  • 61
  • 60
  • 59
  • 58
  • 57
  • 56
  • 55
  • 54
  • 53
  • 52
  • 51
  • 50
  • 49
  • 48
  • 47
  • 46
  • 45
  • 44
  • 43
  • 42
  • 41
  • 40
  • 39
  • 38
  • 37
  • 36
  • 35
  • 34
  • 33
  • 32
  • 31
  • 30
  • 29
  • 28
  • 27
  • 26
  • 25
  • 24
  • 23
  • 22
  • 21
  • 20
  • 19
  • 18
  • 17
  • 16
  • 15
  • 14
  • 13
  • 12
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 3
  • 2
  • 1
33

Caymmi e Seu Violão - Dorival Caymmi (1959, Odeon)

  • Imprimir
Reprodução

Por Toninho Spessoto


Nos anos 50, Dorival Caymmi fez uma série de discos reunindo o melhor de sua obra. São todos fundamentais, mas Caymmi e Seu Violão traz o compositor baiano interpretando suas canções praieiras. São elas: “Canoeiro”, “A Jangada Voltou Só”, “Dois de Fevereiro”, “É Doce Morrer no Mar”, “O Mar”, “Quem Vem Pra Beira do Mar”, “Promessa de Pescador”, “O Vento”, “A Lenda do Abaeté”, “Noite de Temporal” e “Coqueiro de Itapoã”. As canções de Caymmi por si só permitem “ver” a Bahia, mas ganham ainda mais força na voz e no violão do criador.