Os 100 Maiores Discos da Música Brasileira

  • 100
  • 99
  • 98
  • 97
  • 96
  • 95
  • 94
  • 93
  • 92
  • 91
  • 90
  • 89
  • 88
  • 87
  • 86
  • 85
  • 84
  • 83
  • 82
  • 81
  • 80
  • 79
  • 78
  • 77
  • 76
  • 75
  • 74
  • 73
  • 72
  • 71
  • 70
  • 69
  • 68
  • 67
  • 66
  • 65
  • 64
  • 63
  • 62
  • 61
  • 60
  • 59
  • 58
  • 57
  • 56
  • 55
  • 54
  • 53
  • 52
  • 51
  • 50
  • 49
  • 48
  • 47
  • 46
  • 45
  • 44
  • 43
  • 42
  • 41
  • 40
  • 39
  • 38
  • 37
  • 36
  • 35
  • 34
  • 33
  • 32
  • 31
  • 30
  • 29
  • 28
  • 27
  • 26
  • 25
  • 24
  • 23
  • 22
  • 21
  • 20
  • 19
  • 18
  • 17
  • 16
  • 15
  • 14
  • 13
  • 12
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 3
  • 2
  • 1
55

Nervos de Aço - Paulinho da Viola (1973, Odeon)

  • Imprimir
Reprodução

Por Antônio do Amaral Rocha


O 12º disco de Paulinho da Viola vem embalado em uma das mais belas capas desenhadas pelo artista Elifas Andreato. A ilustração define o clima de “choro” do álbum, permeado de desilusões amorosas. O garimpeiro de jóias, Paulinho, abre o disco com “Sentimentos”, de Mijinha, da Velha Guarda da Portela, que depois seria interpretada por muitos outros cantores. Pela primeira vez, Paulinho canta Chico Buarque (“Sonho de um Carnaval”). E, para coroar essa garimpagem, traz ainda “Nervos de Aço” (Lupicínio Rodrigues), um clássico da dor-de-cotovelo.