Os 100 Maiores Discos da Música Brasileira

  • 100
  • 99
  • 98
  • 97
  • 96
  • 95
  • 94
  • 93
  • 92
  • 91
  • 90
  • 89
  • 88
  • 87
  • 86
  • 85
  • 84
  • 83
  • 82
  • 81
  • 80
  • 79
  • 78
  • 77
  • 76
  • 75
  • 74
  • 73
  • 72
  • 71
  • 70
  • 69
  • 68
  • 67
  • 66
  • 65
  • 64
  • 63
  • 62
  • 61
  • 60
  • 59
  • 58
  • 57
  • 56
  • 55
  • 54
  • 53
  • 52
  • 51
  • 50
  • 49
  • 48
  • 47
  • 46
  • 45
  • 44
  • 43
  • 42
  • 41
  • 40
  • 39
  • 38
  • 37
  • 36
  • 35
  • 34
  • 33
  • 32
  • 31
  • 30
  • 29
  • 28
  • 27
  • 26
  • 25
  • 24
  • 23
  • 22
  • 21
  • 20
  • 19
  • 18
  • 17
  • 16
  • 15
  • 14
  • 13
  • 12
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 3
  • 2
  • 1
71

Noel Rosa e Aracy de Almeida - Aracy de Almeida (1950, Continental)

  • Imprimir
Reprodução

Por Adriana Alves


A década de 1930 no Rio faz parte de um período histórico para a identidade musical brasileira. Foi ali, mais precisamente na Vila Isabel, que surgiu Noel Rosa, um dos nossos mais inspirados compositores. Nesta coletânea de 1950, com capa desenhada por Di Cavalcanti (formada pelo conteúdo de três discos de 78 rotações), a boêmia Aracy de Almeida interpreta as criações do Poeta da Vila. Essa inspirada junção de dois gênios resulta em clássicos como “Com Que Roupa”, “Fita Amarela” e “O Orvalho Vem Caindo”.