Após anunciar fim de House of Cards, Netflix discute spin-offs sem Kevin Spacey

Protagonista foi acusado de assédio sexual pelo ator Anthony Rapp, de Star Trek: Discovery, no último domingo, 29

Redação Publicado em 31/10/2017, às 12h34 - Atualizado às 12h41

House of Cards

Ver Galeria
(2 imagens)

Na última segunda, 30, a Netflix anunciou que a próxima e sexta temporada de House of Cards será a última da série. A plataforma afirmou que a decisão vem sendo discutida há meses, mas o momento do anúncio sugere que o serviço deseja se afastar de Kevin Spacey, que foi acusado de assédio sexual pelo ator Anthony Rapp (Star Trek: Discovery) no último domingo, 29. Agora, veio à tona que a Netflix está explorando a possibilidade de múltiplos spin-offs de House of Cards sem o envolvimento de Spacey.

Acusado de assédio por ator de Star Trek, Kevin Spacey se desculpa e se assume gay

De acordo com o The Hollywood Reporter, várias possíveis séries estão em discussão no serviço. Uma é centrada em Doug Stamper, chefe dos funcionários do presidente Frank Underwood, personagem interpretado por Michael Kelly. Eric Roth, produtor executivo das primeiras quatro temporadas do programa, foi escalado para escrever o show ainda intitulado, segundo a Variety.

Outra poderá envolver intermediários bilionários como Raymond Tusk (Gerald McRaney), cujas influências ditam o cotidiano de Capitol Hill. Uma terceira tem como foco os jornalistas e blogueiros que sonham em expor o criminoso comportamento da administração do presidente Underwood, incluindo Janine Skorsky (Constance Zimmer) e Tom Hammerschmidt (Boris McGiver). É esperado que a Netflix também considere um programa que tenha Claire Underwood, interpretada pela brilhante Robin Wright, como protagonista.

Robin Wright afirma que exigiu o mesmo salário de Kevin Spacey em House of Cards

Os spin-offs ainda estão no estágio inicial de desenvolvimento, e não há confirmações sobre quantos serão realmente desenvolvidos.