Audioslave se apresenta pela primeira vez em 11 anos; assista a trechos

Chris Cornell se reuniu aos ex-companheiros de banda e cantou “Cochise”, “Like a Stone” e “Show Me How to Live” em evento anti-Trump
  • Imprimir
por Redação
23 de Jan. de 2017 às 13:03

A tão esperada reunião do Audioslave aconteceu no último fim de semana, no Teragram Ballroom em Los Angeles, Estados Unidos. Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e ex-integrante da banda, juntou-se aos antigos companheiros – todos ex-Rage Against the Machine – para três performances.

LEIA TAMBÉM
Jane's Addiction toca com Tom Morello no Lollapalooza EUA; assista
Chris Cornell faz poderosa cover para “Nothing Compares 2 U”, de Prince
Zack de la Rocha, ex-Rage Against the Machine, lança primeira música solo em dez anos

Ao lado de Tom Morello (guitarra), Tim Commerford (baixista) e Brad Wilk (bateria), hoje integrantes do Prophets of Rage – grupo que fez o show principal do evento, uma espécie de “baile” irônico, antagonizando a posse do presidente norte-americano eleito, Donald Trump –, Cornell cantou três dos maiores sucessos do Audioslave: “Cochise”, “Like a Stone” e “Show Me How to Live”.

O Audioslave se formou em 2002, mas o quarteto não se tocava junto há cerca de 11 anos, ou desde o lançamento do último disco do projeto, Revelations, que saiu em 2006. De acordo com Pitchfork, o grupo de hard rock não planeja se reunir em outras datas.

“O ‘baile de anti-inauguração’ é uma celebração da resistência”, disse Morello em um comunicado. “Resistência contra o racismo. Resistência contra o sexismo. Resistência contra a homofobia. Resistência contra o bullying. Resistência contra a destruição do meio ambiente. Resistência contra o fascismo. Resistência contra Donald Trump. Nós estamos à beira de um pesadelo distópico a menos que atuemos agora, a menos que lutemos agora.”

Assista a alguns trechos da reunião do Audioslave.

Recomendadas