Billy Corgan volta atrás sobre fim do Smashing Pumpkins e afirma: “Só acaba quando eu morrer”

Artista disse estar trabalhando em um novo disco da banda depois de ter lançado Monuments to an Elegy, no fim do ano passado
  • Imprimir
Billy Corgan (Smashing Pumpkins)
Jeff Daly/AP
por Redação
5 de Junho de 2015 às 18:08

O vocalista e guitarrista do Smashing Pumpkins, Billy Corgan, mudou de ideia em relação às recentes declarações sobre o final da banda. Na América do Sul no início do ano para uma série de apresentações - passando inclusive pelo Brasil -, ele chegou a dizer: “Só estou comprometido com essa ideia de ‘The Smashing Pumpkins’ até o fim deste ano”.

Estrela Solitária: A tristeza infinita e a redenção improvável de Billy Corgan.

Agora, à Rolling Stone EUA, o artista indicou o oposto. “O Smashing Pumpkins morre quando eu morrer e talvez nem assim. Pode ser que minha sobrinha assuma a franquia quando eu estiver morto. Vivemos em uma era em que tudo está vivo e tudo está morto ao mesmo tempo”.

Galeria: as 15 separações mais conturbadas do rock.

Corgan ainda negou as afirmações anteriores e revelou já estar trabalhando em um novo disco depois do lançamento de Monuments to an Elegy, no final do ano passado.

“Nunca disse isso [que o grupo poderia acabar]. Eu só disse que se esses álbuns que eu estou fazendo - agora estou no segundo de dois - não fossem para onde eu precisava que eles fossem, eu levaria o Smashing Pumpkins a uma direção diferente”. Segundo o músico, o novo álbum "é muito empolgante e muito futurístico”.

Entre os próximos meses de julho e agosto, Corgan sairá em turnê com Marilyn Manson Corgan e o Smashing Pumpkins. Eles levarão a excursão conjunta, intitulada The End Times, a 23 cidades diferentes dos Estados Unidos e Canadá, durante exatamente um mês.

Recomendadas