Black Keys e Smashing Pumpkins prestam homenagens a Nick Alexander

O britânico estava na equipe do Eagles Of Death Metal como responsável pela venda de merchandising oficial do grupo
  • Imprimir
por Redação
16 de Nov. de 2015 às 12:18

Diversos músicos vieram às redes sociais nos últimos dias pra homenagear Nick Alexander, manager que vendia os produtos do Eagles Of Death Metal quando foi morto durante o atentado ocorrido na casa de show Bataclan, em Paris, na última sexta, 13.

Artistas prestam homenagens as famílias e as vítimas dos ataques terroristas em Paris .

Alexander, que tinha 36 anos, foi uma das 89 vítimas que estavam na casa de show (os dados são do jornal Le Monde). Os atentados ainda deixaram 40 mortos em outros pontos de Paris.

Eagles of Death Metal volta aos Estados Unidos após atentado durante show da banda em Paris.

Nascido em Essex, na Inglaterra, Alexander era conhecido no meio musical, no qual trabalhou com nomes como Fall Out Boy e Damon Albarn, do Blur.

Conheça a banda Eagles of Death Metal, que se apresentava em Paris quando ataque terrorista aconteceu.

Em entrevista à Rolling Stone, Patrick Carney, do The Black Keys, falou sobre Alexander: “Ele era muito organizado e trabalhava duro. Eu me lembro dele muito feliz por estar em turnê. Acho que isso era o que o deixava mais alegre. Era uma pessoa querida”.

Dan Auerbach, companheiro de Carney no Black Keys, também homenageou o amigo morto. “Ele era parte da nossa família. Ele estava sempre por perto, com o corte de cabelo característico e um grande sorriso. Era um cara do rock and roll. Ele vivia pra isso.”

Albarn, com quem Alexander havia trabalhado no projeto Africa Expressa, falou sobre o colega de turnê. “A morte de Nick me deixa profundamente triste. O fato de que, aparentemente, morreu para salvar outra pessoa será o último testamento do cara amável que ele era”, escreveu o cantor.

Artistas como Sum 41, Best Coast, MGMT, Cat Stevens, Joe Trohman, Tim Burgess, Slowdive e Smashing Pumpkins também homenagearam Nick Alexander.



I know that many, many lives were affected by the tragedies in Paris last night- but Nick Alexander is someone I...

Posted by Best Coast on Saturday, November 14, 2015

i've been at a loss for words since we all heard the news of the attacks in paris. france has always been a second home...

Posted by Sum 41 on Sunday, November 15, 2015

Saiba mais sobre a tragédia em Paris:

O grupo jihadista Estado Islâmico divulgou neste sábado, 14, um comunicado no qual reivindica a autoria dos atentados em série que atingiram Paris, a capital da França, na noite de sexta, 13, deixando 129 mortos e ferindo mais de 352 pessoas. Este já é considerado o segundo maior ataque terrorista contra civis na história da Europa. As informações são de agências internacionais como CNN e AP.

No texto, enviado ao jornal Le Monde, o Estado Islâmico afirma que "os ataques são apenas o começo da tempestade". Veja a nota abaixo:

"Oito irmãos carregando coletes suicidas e armas automáticas alvejaram áreas no coração da capital francesa que foram especificadamente escolhidas antes: o Stade de France durante uma partida contra a Alemanha na qual François Hollande estaria presente; o Bataclan, onde centenas de idólatras estariam juntos em uma festa da perversidade; além de outros alvos no 10º, no 11º e no 18º arrondissements. A França e todos aqueles que seguem seu caminho devem saber que permanecem o principal alvo do Estado Islâmico. Alá lançou o terror contra seu coração. Paris é a capital da abominação e da perversão. Paris tremeu sob os pés dos terroristas. Este não é nada mais do que o começo de uma tempestade e uma advertência para aqueles que queiram meditar e tirar suas conclusões".

O comunicado, que tem um tom ameaçador, veio à tona alguns minutos após o presidente da França, François Hollande, afirmar que o grupo é o culpado pelos ataques. "É um ato de guerra que foi cometido por um exército terrorista, um exército jihadista contra a França. É um ato de guerra que foi preparado, organizado e planejado no exterior, com cumplicidade de dentro da França."

François Hollande prometeu, em comunicado à nação, uma resposta "rápida e implacável" aos atos de terror e decretou três dias de luto nacional.

Este foi um de uma série de casos de terror registrados na mesma noite na capital francesa. Durante partida amistosa entre França e Alemanha, no Stade de France, barulhos de explosões fizeram com que o presidente nacional François Hollande fosse retirado às pressas do local. Atentados também teriam ocorrido nas proximidades do estádio, na periferia da cidade, e em dois restaurantes na região da casa de shows.

Hollande, que prometeu reagir ao ataque "sem piedade", deu uma declaração anunciando que o país está em estado de emergência pela primeira vez depois de dez anos – da última vez, por conta de distúrbios em bairros do subúrbio de Paris - e que as fronteiras foram temporariamente fechadas. A prefeitura de Paris aconselhou as pessoas a não saírem de casa. A Folha de S.Paulo publicou informações do Itamaraty de que dois brasileiros estariam entre os feridos. “Consternada pela barbárie terrorista, expresso meu repúdio à violência e manifesto minha solidariedade ao povo e ao governo francês”, escreveu pelo Twitter a presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

“A França é nossa mais antiga aliada. O povo francês manteve-se ombro a ombro com os Estados Unidos inúmeras vezes. Queremos deixar bem claro que permanecemos com eles na luta contra o terrorismo e o extremismo”, disse Barack Obama, presidente dos Estados Unidos.

O Eagles Of Death Metal está escalado para se apresentar na próxima edição do Lollapalooza, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, dia 12 de março de 2016.

Recomendadas