Bradley Cooper fala sobre a acusação de assédio do produtor de Nasce Uma Estrela

John Peters já foi acusado cinco vezes entre 1996 e 2008

Rolling Stone EUA Publicado em 14/09/2018, às 17h52

Nasce Uma Estrela
Reprodução

Bradley Cooper disse que gostaria de ter adotado uma abordagem diferente na adaptação de Nasce Uma Estrela, seu novo filme com Lady Gaga, se ele soubesse antes das acusações de assédio sexual contra o ex-produtor Jon Peters.
 
"Se eu soubesse todas essas coisas, teria feito de forma diferente", disse Cooper, diretor, corroteirista e ator do filme, à National Public Radio, referindo-se às múltiplas ações judiciais que estão surgindo contra Peters. "Eu queria fazer o filme, eu sabia que tinha que obter o consentimento dele, caso contrário, não haveria filme. Mas eu deveria ter visto. Eu acho que é isso.”

Peters, produtor da versão de 1976 de Nasce Uma Estrela, foi processado por assédio sexual pelo menos por cinco vezes entre 1996 e 2008, relatou o portal Jezebel. Quando as histórias voltaram à tona, a Warner Bros, responsável pelo novo filme, esclareceu a participação de Peters na nova adaptação, afirmando que o estúdio foi legalmente forçado a reconhecer o envolvimento do produtor no filme.
 
O Sindicato de Produtores de Hollywood afirmou que, mesmo que a produção conquiste prêmios na temporada de premiações, o nome de Peter não será incluído entre os vencedores. Um porta-voz da associação disse à Variety que, apesar do envolvimento inicial de Peters em facilitar a produção, ele não conseguiu atingir o "envolvimento substancial" necessário para obter um crédito certificado e qualificado para prêmios.
 
Cooper reconheceu ainda a “enorme responsabilidade” de dirigir o filme e criar “um ambiente onde todos se sentem seguros”. Ele acrescentou: “Não há espaço para desrespeito, nada. E isso é algo que você precisa perguntar a todos que estavam envolvidos, mas sinto que esse é o ambiente que criei. Por sorte, Jon não estava lá”.
 
A trama acompanha o cantor country Jackson Maine (Cooper) lidando com o alcoolismo, até ele conhecer e se apaixonar pela cantora Ally (Lady Gaga), figura que dá um novo rumo à vida e à carreira do compositor. No Brasil, o filme chega aos cinemas em 11 de outubro.
 
Assista ao trailer abaixo.