Bruce Springsteen bate recorde e faz os dois shows mais longos dele nos EUA

O músico de 66 anos tocou por quatro horas ininterruptas no Met Life Stadium, em Nova Jersey, esta semana
  • Imprimir
por Redação
26 de Ago. de 2016 às 20:49

Apresentações longas e enérgicas são umas das marcas registradas de Bruce Springsteen. No entanto, o músico se superou na última semana ao bater o próprio recorde com os dois shows mais longos que já fez nos Estados Unidos em mais de quatro décadas de carreira.

LEIA TAMBÉM

Bruce Springsteen lança autobiografia em setembro
[Portfólio] Bruce Springsteen em turnê
[Artigo] Os 60 maiores momentos do rock

No dia 23 de agosto, o autor de "Streets of Philadelphia" subiu ao palco do Met Life Stadium, em Nova Jersey, onde tocou ininterruptamente por três horas e cinquenta e dois minutos. A performance celebrou os 41 anos de Born to Run, disco que apresentou clássicos como “Jungleland” e “She’s the One”. Em seguida, na quinta, 25, o cantor e compositor retornou ao mesmo estádio e tocou por exatas quatro horas, fazendo com que aquela se tornasse a apresentação mais longa do músico em território norte-americano.

Durante a maratona, Springsteen – que foi acompanhado pela E Street Band – desfilou um repertório de 33 canções. Na ocasião, o norte-americano ainda recebeu sobre o palco Tom Morello. Além de se apresentar com o guitarrista do Rage Against the Machine e do Prophets of Rage, o autor de "Born In The USA" executou “Waitin’ on a Sunny Day” ao lado de uma garotinha de três anos.

Springsteen também fez questão de mostrar descontentamento em relação ao polarizado cenário político norte-americano, que está às vésperas de uma das eleições mais polêmicas dos últimos anos. “Esta é a pior eleição que eu já vi”, declarou o músico.

Entre as canções executadas ao longo do extenso repertório estavam hits como “Death to My Hometown”, “Youngstown”, “Jack of All Trades”, “American Skin (41 Shots)" e “The Ghost of Tom Joad”. Além dessas, o cantor fez questão de dedicar “My City of Ruins” às vítimas do recente terremoto que causou a morte de ao menos 247 pessoas na região central da Itália.

A apresentação da última quinta, 25, pode ter desbancado – em quantidade de horas sobre o palco – performances anteriores pelos Estados Unidos. Porém, o show mais longo da carreira do músico ainda é o de 31 de julho de 2012, que aconteceu em Helsinque, Finlândia, e que supera em cinco minutos o de Nova Jersey.

Recomendadas