Claudia Leitte lança o clipe de “Taquitá” exclusivamente no Tidal; veja trecho

Single integrará próximo disco da cantora, cujo lançamento está previsto para este ano
  • Imprimir
por Redação
5 de Jan. de 2017 às 17:24

Claudia Leitte lançou na última quarta-feira, 4, o clipe do single “Taquitá”, que em novembro do ano passado foi divulgado em primeira mão pelo site da Rolling Stone Brasil. O vídeo foi publicado com exclusividade na plataforma de streaming Tidal, do rapper norte-americano Jay-Z.

A direção ficou a cargo de Mess Santos – responsável, também, pela produção audiovisual de “Blecaute”, canção do Jota Quest que cravou a parceria entre a banda mineira, a cantora Anitta e o guitarrista norte-americano Nile Rodgers.

Produzida em Los Angeles e gravada na Bahia, a faixa foi composta pela cantora ao lado de Tierry, Samir e Breno Casagrande. Além disso, “Taquitá” contou com direção musical de Luciano Pinto.

Tal como no primeiro minuto do clipe – que está disponível para não assinantes do serviço de
streaming – a canção centra-se em Claudia: uma mulher que se diverte, dança e festeja – independentemente do julgamento alheio.

“Não acho que é empoderamento, é bem feminino. É mulher, e mulher já é poderosa por natureza”, afirmou Claudia na época do lançamento do single, ressaltando a intensidade e grandiosidade da mulher retratada na música.

Assista abaixo ao primeiro minuto do clipe de “Taquitá”.


Saiba mais sobre a faixa

Por Julia de Camillo

Com sonoridade animada e característica do verão brasileiro, “Taquitá” chega para antecipar o carnaval de 2017. Mas, afinal, quem é a mulher de “Taquitá”? “Uma mulher que se sente confiante para cantar e para ser quem ela é e quem ela quiser ser, sem se importar com o que os outros vão falar”, diz Claudia. Por mais que o single seja ousado, com clima romântico e de flerte, a mulher de “Taquitá” é independente acima de tudo: “Eu não estou dançando para te seduzir, eu estou dançando porque eu amo dançar.”

Em 2017, Claudia Leitte volta com álbum novo. Será o segundo disco de estúdio da cantora – o primeiro é As Máscaras, de 2010 – e uma pausa na sequência de álbuns ao vivo – Claudia Leitte ao Vivo em Copacabana (2008), Negalora: Íntimo (2012) e Axemusic – Ao Vivo (2014). Claudia também chegou a lançar um EP, Sette, em 2014, antes de deixar a gravadora Som Livre.

Desde 2015, Claudia está no casting do selo norte-americano Roc Nation, gravadora de Jay-Z, e o próximo trabalho da cantora será majoritariamente em inglês, continuando a aposta na carreira internacional. Sob o selo, Claudia lançou "Signs", música com versões em inglês e português, "Shiver Down My Spine" e "Corazón". Sobre gravar nos Estados Unidos, Claudia conta que a experiência trouxe “um equilíbrio muito massa, que me traz mais força ainda pra fazer minha música, me inspira ainda mais, renova meus desejos e meus anseios”. Para o novo projeto, trabalha com compositores como Kuk Harrel, autor de sucessos como "Umbrella", de Rihanna, e "Single Ladies", de Beyoncé, e Kirby Lauryen, compositora de "Four Five Seconds", hit de Paul McCartney, Rihanna e Kanye West.

No entanto, o álbum está sendo tocado em paralelo aos projetos de Claudia envolvendo o carnaval, que são o foco da cantora no momento. “Taquitá” é um desses projetos. No momento, “é tudo pautado mais para o carnaval, para o Brasil e para o verão, esse clima que a gente vai viver pelos próximos meses”. Agora, Claudia se prepara para os blocos Blow Out e o já tradicional Largadinho, que toma as ruas de Salvador em fevereiro do ano que vem. “Eu sempre fico ansiosa para o carnaval. Carnaval é como Natal para criança, para a gente que é artista na Bahia.”

Dividindo-se entre Estados Unidos – os dois filhos, Davi e Rafael, vivem na cidade de Los Angeles – e Brasil, a vida de Claudia Leitte é tão agitada quanto as músicas dela. “É puxado, mas eu amo música. Eu amo essa energia que eu disperso e que eu recebo de volta dentro dessa loucura toda.” Apesar da correria, a cantora ainda encontra momentos de sossego. “O bate e volta no avião me dá 12 horas trancada, sem ter para onde ir, e isso me trouxe inspiração para escrever muita música, ler livros e respirar tranquilamente. Por mais que seja um ar rarefeito, é um tempo bom para pensar, dar uma
parada na história toda. Aqui é tudo equilibrado. Não é nada fácil, mas está em equilíbrio”, finaliza.

Ouça abaixo a íntegra da canção.


Recomendadas