“É uma grande responsabilidade interpretar alguém como Paulo Coelho”, diz ator de Não Pare na Pista

Filme dirigido por Daniel Augusto narra a vida do escritor e compositor brasileiros que já vendeu mais de 150 milhões de livros
  • Imprimir
Não Pare na Pista
Divulgação
por Redação
4 de Ago. de 2014 às 13:36

A vida de Paulo Coelho é o foco do filme Não Pare na Pista – A Melhor História de Paulo Coelho, que chega ao circuito nacional em agosto deste ano. Em uma coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira, 4, em São Paulo, para divulgar o longa-metragem, o protagonista Júlio Andrade (recentemente visto em Serra Pelada), revelou ter sido difícil incorporar um personagem tão marcante e icônico no imaginário popular.

Exclusivo: Raul Seixas e Paulo Coelho compõem "Al Capone" em clipe de Não Pare na Pista.

“É uma grande responsabilidade representar um cara como o Paulo Coelho”, disse Andrade, que divide com o irmão mais novo, Ravel Andrade, o papel que conta a história do escritor nas telonas. O ator também já interpretou o Gonzaguinha em Gonzaga: De Pai para Filho (2011), mas a intensidade do novo personagem foi marcante. “Espero não fazer um papel como este tão cedo. A responsabilidade é enorme, além de ser extremamente desgastante”, brincou.

“A principal diferença entre interpretar o Gonzaguinha e interpretar o Paulo Coelho é que o Paulo ainda está vivo. Tentei levar ao pé da letra uma coisa que ele sempre diz: 'Eu sou o que as pessoas pensam que eu sou'. O Paulo Coelho que está no filme é uma mistura do que eu, do que o Ravel, do que o Daniel e do que a Carolina pensamos que ele é", explicou. "Também tem um pouco do Raul Seixas nisso tudo", completou o ator, citando o parceiro musical e de peripécias mil de Coelho durante a juventude - o qual ele deu vida no especial Por Toda a Minha Vida (2009), exibido pela Rede Globo.

O filme marca a estreia do diretor Daniel Augusto em um longa-metragem, convidado pela produtora e roteirista Carolina Kotscho (de Dois Filhos de Francisco). Ele resume a experiência como “a mais marcante da minha vida”. Uma coprodução entre Brasil e Espanha (quando Paulo Coelho faz o conhecidamente místico Caminho de Santiago de Compostela, aos 40 anos), o longa exigiu um grande esforço por parte da equipe de produção. “Foi uma grande aventura filmarmos em dois países.”

A Força de Paulo Coelho – o autor estampou nossa capa em agosto de 2008.

Não Pare na Pista – A Melhor História de Paulo Coelho mostra quatro fases da vida de Coelho, sem se prender ao tempo cronológico. O jovem deprimido no Rio de Janeiro dos anos 1960, que tentou suicídio e foi internado em uma instituição para doentes mentais, o uso de drogas e o encontro com o parceiro Raul Seixas nos anos 1970, a descoberta do caminho de Santiago de Compostela, quando o escritor tinha 40 anos, e a vida atual, como autor consagrado que vive fora do país.

Aos invés de colocar três atores diferentes para interpretar os quatro momentos decisivos da vida do autor, a produção optou por usar uma máscara confeccionada em Barcelona, na Espanha. O artefato, aprimorado ao longo de sete meses, pela mesma empresa que criou as máscaras de O Labirinto de Fauno (2006), suspense fantasioso dirigido por Guillermo del Toro, e de todos os longas da saga Harry Potter, deixou Júlio Andrade (assustadoramente) idêntico ao escritor.

Bruce Springsteen tocou “Sociedade Alternativa” em São Paulo. Saiba como foi a reação de Paulo Coelho.

“O público não percebe que é uma máscara. Todo mundo acha que são três atores”, diz Carolina. De acordo com Augusto, a ideia, à princípio, era mesmo usar um trio de atores para as diferentes fases da vida do cinebiografado. “Até chegarmos na ideia de usar esta tecnologia da máscara.” "Todos os dias em que gravava cenas do Paulo Coelho na idade atual, eu ficava seis horas apenas na maquiagem. Interpretar com este tipo de maquiagem é extremamente difícil. É necessário fazer uma força muito maior nos músculos da face para deixar o personagem com uma expressão convincente."

Não Pare na Pista – A Melhor História de Paulo Coelho, que chega ao circuito nacional em 14 de agosto. Depois, o filme será transformado em uma minissérie.

Veja abaixo uma cena exclusiva do filme, em que Coelho e Seixas estão compondo a letra de "Al Capone":

Assista ao trailer:


Recomendadas