Em entrevista, Johnny Depp diz que “a verdade vai aparecer”

O ator comentou sobre a matéria publicada pela Rolling Stone, dizendo que se sentiu “enganado”

Redação Publicado em 03/10/2018, às 09h47

None
Vianney Le Caer/Invision/AP

Em entrevista à revista GQ britânica, Johnny Depp elaborou sua insatisfação com a matéria publicada pela Rolling Stone EUA (traduzida e publicada também no site da Rolling Stone Brasil). Segundo ele, o texto, escrito pelo jornalista Stephen Rodrick, foi "uma farsa". 

Intitulada "O Caso Johnny Depp", a matéria da RS chegou aos leitores em junho, e tinha como objetivo oferecer uma visão aprofundada da vida do ator, abordando o polêmico divórcio com Amber Heard e os diversos processos em que ele está envolvido. Apesar de ter concordado em participar, e dado entrevista para que o texto fosse produzido, Depp disse à GQ que se sentiu "enganado", alegando que o jornalista tinha "absolutamente uma intenção. Eu conseguia ver isso, e pensei que talvez pudesse ajudá-lo a entender melhor".  

No novo perfil, Depp falou novamente sobre vários dos mesmos assuntos presentes na matéria de Rodrick, negando ter agredido a ex-esposa e especificamente a alegação de que teria jogado o celular na cara da atriz. De acordo com ele, uma foto já apagada, tirada no dia seguinte do suposto ocorrido, mostra que Amber não teria hematoma algum no rosto (apesar de aparecer com o cabelo cobrindo o olho e a bochecha esquerda). "Ela foi a uma festa no dia seguinte. O cabelo dela estava cobrindo o olho, mas dava para ver que não estava inchado. Eu estava há oito metros dela, como eu ia acertá-la? Sem contar que isso é a última coisa que eu faria. Posso parecer burro, mas não sou."

Depp mantém sua postura desdenhosa em relação a Hollywood, afirmando que não tem "nada a provar para ninguém, porque nunca competi com ninguém. Eu não caio nessa merda", e garantindo que a única coisa com a qual ele se importa é a verdade. "Essa é minha única obssessão, a porra da verdade".