Em vídeo, Johnny Depp e Amber Heard se desculpam por incidente com cães ilegais na Austrália

Atriz não será punida depois de levar dois Yorkshire Terrier para o país sem declará-los oficialmente
  • Imprimir
por Rolling Stone EUA
18 de Abril de 2016 às 12:58

Amber Heard irá evitar cumprir pena na cadeia depois de levar cães de estimação até a Austrália, em abril de 2015, sem oficialmente declará-los. A atriz foi acusada de contrabandear ilegalmente dois Yorkshire Terrier, Boo e Pistol, para o país, onde o marido dela, Johnny Depp, estava rodando o quinto filme da franquia Piratas do Caribe. Ela poderia pegar até dez anos de prisão e uma multa de US$ 75 mil.

Nesta segunda, 18, Amber se declarou culpada de um crime menos sério: ter provido um documento falso de imigração quando entrou na Austrália. A ela foi outorgado um mês de obrigações relacionadas a “bom comportamento”, as quais incluem uma multa de mais de US$ 750 se ela infringir qualquer outra lei durante este período, segundo a Associated Press.

A atriz se desculpou pelo crime em um comunicado gravado em vídeo com Depp. “A Austrália é uma ilha maravilhosa com um tesouro de plantas únicas, animais e pessoas”, ela disse, ao que o ator de Medo e Delírio e A Fantástica Fábrica de Chocolate acrescentou: “Ele tem de ser protegido.”

“A Austrália está livre de muitas pestes e doenças que são comuns ao redor do mundo”, continuou Amber. “É por isso que a Austrália tem que ter leis tão fortes de biossegurança”. Depp ainda disse: “E os australianos são tão únicos: ao mesmo tempo diretos e receptivos. Quando você desrespeita uma lei australiana, eles te advertem firmemente.”

A controvérsia dos cachorros começou no último mês de maio, quando o Ministro da Agricultura do país, Barnaby Joyce, acusou Depp de contrabandear os cachorros para a Austrália em jatos particulares. Levar animais de estimação para o país requer pedidos de permissão e uma quarentena após a chegada para a prevenção de doenças como raiva.

Veja o vídeo abaixo.

Recomendadas