Produção de Game of Thrones usa roteiros que se autodestroem para evitar vazamento de spoilers

A oitava e última temporada já está sendo gravada e a previsão de estreia é para 2019

Redação Publicado em 12/06/2018, às 15h39 - Atualizado às 16h13

Séries 2017 - Game of Thrones
Reprodução

A oitava e última temporada de Game of Thrones já está sendo gravada e a previsão de estreia da série da HBO é para 2019. Enquanto isso, os fãs devem ficar apenas com as especulações do que acontecerá com cada personagem da trama e, em contrapartida, os produtores estão chegando a alguns extremos para que segredos e detalhes do que vai acontecer no final não vazem.

A Voz da Rainha dos Dragões: Como Game of Thrones transformou Emilia Clarke em uma guerreira da vida rea

De acordo com o jornal norte-americano New York Post, as cópias dos roteiros que estão sendo entregues aos atores principais da produção são apenas digitais, ou seja, não há chances de perderem as versões “impressas” por aí. Outro ponto importante é que, uma vez que as cenas forem gravadas, a cópia do roteiro desaparece imediatamente, como um artigo de filme de espionagem. Além disso, o estúdio responsável adicionou tecnologia que seja à prova de falsificação e criptografia para dificultar ainda mais o vazamento de spoilers.

A pirataria tem custado aos estúdios, por ano, cerca de US$ 30 bilhões e, por isso os esforços para impedir tais problemas chegaram a esse ponto de proteção da propriedade intelectual. O ator Nikolaj Coster-Waldau, que interpreta Jaime Lannister, disse em entrevista ao jornal: “Eles estão sendo muito restritos”. “Depois que filmamos uma cena, ela simplesmente desaparece, é como Missão Impossível: ‘Isso vai se autodestruir’”, brincou.

A HBO não é a única que tem sido protetora com suas produções: a Disney também dificulta ao máximo o vazamento de informações quando se trata da franquia Star Wars e, para isso, imprime todos os roteiros em vermelho escuro, impossibilitando a cópia.