Assédio em Hollywood: Natalie Portman, Emma Stone, Meryl Streep, Cate Blanchett e outras atrizes criam grupo para lidar com o problema

O Time’s Up reúne mais de 300 atrizes e executivas do entretenimento

Rollin Stone EUA Publicado em 02/01/2018, às 14h20 - Atualizado às 16h04

As atrizes Natalie Portman e Emma Stone

Ver Galeria
(3 imagens)

Mais de 300 figuras importantes e poderosas de Hollywood se uniram para criar o grupo Time’s Up (que pode ser traduzido como "o tempo acabou), com o objetivo de combater assédio sexual e má conduta no local de trabalho.

Em uma carta aberto ao público, as organizadoras escreveram: “Queremos que todos aqueles que sobreviveram a abusos sexuais sejam ouvidos, levados a sério e acreditem que é possível responsabilizar os culpados”. Elas ainda acrescentam que “o sofrimento das mulheres para conseguir adentrar, crescer e simplesmente serem ouvidas e reconhecidas em locais de trabalho dominados por homens deve acabar. O tempo desse monopólio impenetrável se esgotou.”

O plano inclui um fundo de defesa legal para auxiliar mulheres que atuam como zeladoras, enfermeiras e que trabalham no ramo agrícola para ajudá-las a se proteger legalmente em casos de assédio sexual. As organizadoras também buscam instaurar uma maior igualdade de gênero em Hollywood, propondo uma “legislação que penalize empresas que toleram abusos recorrentes, além de acabar com o uso de contratos pensados especificamente para silenciar as vítimas.”

As integrantes da Time’s Up disseram que a iniciativa teve como ponto de partida uma carta aberta escrita pela organização Alianza Nacional de Campesinas, grupo formado por trabalhadoras agrícolas. A carta, publicada em novembro do ano passado, traz o apoio dos 700 mil membros aos atores e atrizes denunciando abusos em Hollywood.

A organização foi inicialmente formada por um grupo de mulheres que trabalham como agentes, no começo de outubro de 2017, após o produtor norte-americano Harvey Weinstein ser acusado de abuso sexual por diversas atrizes. Reese Witherspoon (Johnny e June, Legalmente Loira) declarou ao jornal The New York Times que “finalmente estamos nos ouvindo, nos enxergando e nos juntando, por nós mesmas e por todas as mulheres que se sentem ofuscadas, para que finalmente nos ouçam.” Natalie Portman, Emma Stone, Meryl Streep, Cate Blanchett e Eva Longoria são algumas das outras atrizes que fazem parte do grupo.

“Movida por mulheres, a Time’s Up evidencia a desigualdade e injustiça sistemáticas que impedem grupos sub-representados de atuarem com todo seu potencial. Nós trabalhamos com advogadas por igualdade e segurança, para melhorar as leis, contratos de emprego e políticas corporativas. Queremos mudar a aparência das salas de reuniões e tornar nosso sistema jurídico mais acessível a homens e mulheres, para que qualquer um que quebre a lei possa ser acusado e responda por seus atos. Chega de silêncio. Chega de espera. Chega de tolerância para discriminação, assédio e abuso. O tempo acabou.”

Como protesto, o aproveitaram para convidar todas as mulheres que comparecerão à cerimônia do Globo de Ouro, que acontece no próximo domingo, 7, a se vestirem de preto, visando evidenciar os esforços do grupo e também toda a desigualdade de gênero presente no meio do entretenimento.