Integrantes de Soundgarden, Pearl Jam e Alice in Chains relembram trilha de Vida de Solteiro

A coletânea musical do filme, originalmente chamado Singles, de 1992, será relançada em versão de luxo com raridades da era grunge
  • Imprimir
por Rolling Stone EUA
17 de Maio de 2017 às 13:09

Integrantes de Pearl Jam, Soundgarden, Alice in Chains, Heart e outras bandas se uniram para relembrar a experiência de participar da trilha sonora (e, em alguns casos, das cenas) da comédia romântica Vida de Solteiro (1992), de Cameron Crowe. O registro visual dos depoimentos – que pode ser visto abaixo – antecede o lançamento de uma versão estendida da trilha, na próxima sexta, 19.

Na gravação, músicos como Sean Kinney, baterista do Alice in Chains, relembram a surpresa de descobrir que Crowe estava fazendo um filme sobre a cena musical da cidade da banda, Seattle. “Eu me lembro de pensar: ‘Cameron é mágico’”, disse. “Você vai para Seattle para fazer um filme sobre algo que quase ninguém conhece? Naquela época, o grunge não existia.”

“Por ter sido realizado antes da explosão das bandas, Vida de Solteiro acabou sendo uma referência quando se trata do que aconteceu na cidade”, complementa Chris Cornell, do Soundgarden.

Outros artistas comentam sobre a importância da trilha, que também inclui Mother Love Bone, Mudhoney, Screaming Trees e Paul Westerberg, do The Replacements. Mike McCready, guitarrista do Pearl Jam, fala sobre a contribuição do Soundgarden com a faixa “Birth Ritual”. “É ridiculamente boa, uma das melhores músicas da história.”

“O filme eterniza uma época da música”, disse Barrett Martin, baterista do Screaming Trees, sobre a trilha sonora como um todo.

“Ver a cultura pop atingir de jeito aquela pequena cidade foi algo maravilhoso ”, relembra Crowe no vídeo, ao descrever o que esperava capturar no filme.

O relançamento da coletânea musical conta com uma versão digital e outra física, contendo dois CDs e dois LPs, incluindo um disco bônus de músicas inéditas e outras raridades, como faixas ouvidas no filme mas que não estiveram na trilha sonora original, de 13 faixas. A edição com os vinis traz todas as músicas originais e inclui um CD com o disco bônus.

Entre as raridades estão o EP Poncier (1992), de Cornell, que leva o nome de um personagem do filme, Cliff Poncier, e traz uma versão antiga da faixa “Spoonman”. Há também a faixa “Touch Me I’m Dick”, sátira de “Touch Me, I'm Sick”, do Mudhoney, que é apresentada pela banda fictícia do longa, a Citizen Dick, formada por Eddie Vedder, Stone Gossard e Jeff Ament (todos do Pearl Jam).

Recomendadas