James Hetfield faz campanha para que Motörhead entre para o Hall da Fama do Rock

“Com a morte de Lemmy, é muito importante para mim ver o Motörhead reconhecido nesse meio”, disse o frontman do Metallica
  • Imprimir
por Rolling Stone EUA
10 de Nov. de 2016 às 12:40

James Hetfield, frontman do Metallica, está fazendo campanha para que o Motörhead seja incluído no Hall da Fama do Rock and Roll, após a morte do vocalista e baixista Lemmy Kilmister em dezembro de 2015.

“Com a morte de Lemmy, é muito importante para mim ver o Motörhead reconhecido nesse meio”, Hetfield disse em recente entrevista para Gary Moore na rádio 95.5 KLOS, via Teamrock.com. “Porque não há uma pessoa mais rock and roll neste planeta do que Lemmy e o Motörhead.”

LEIA TAMBÉM
Pearl Jam e Tupac Shakur estão entre os indicados para integrar o Hall da Fama do Rock em 2017
Metallica faz cover de The Clash e toca com Neil Young em show beneficente
Metallica toca a nova “Moth Into Flame” em programa de TV; assista

O primeiro LP do Metallica em oito anos, o álbum duplo Hardwired… to Self Destruct, conta com a música “Murder One”, uma homenagem a Lemmy. A faixa levou o nome do amplificador de Kilmister, “o amplificador favorito dele para usar no palco”, Hetfield explicou na entrevista. “Eu amava ser assassinado toda noite por aquela coisa, cara. Ele era um ícone, uma inspiração para nós enquanto banda. Com certeza nós não estaríamos por aí se não fosse pelo Motörhead.”

“Ver o seu ídolo, aquele que é imortal para você, ser alguém mortal, é algo que mexe muito com você”, Hetfield continuou. “Então eu senti que fazia sentido reconhecer ele e tudo o que ele representava em nossas vidas de forma lírica.”

Em 2009, o Metallica foi incluído no Hall da Fama do Rock and Roll. O Motörhead é elegível desde 2002.

O frontman também falou sobre o novo LP do Metallica, brincando que o trabalho é “muito feliz, em sua maioria sobre flores e unicórnios. Provavelmente tem alguns arco-íris lá também”, ele provocou. “Essa não é a verdade.”

Hetfield acrescentou que Hardwired… to Self Destruct é “provavelmente um pouco mais cínico que alguns dos outros álbuns” e também sugeriu que a paternidade também influenciou as letras. “Algo como uma visão geral, ao menos para mim sendo pai, tem algumas coisas sobre a vida dentro e fora de mim e grandes pontos de interrogação”, ele disse.

O álbum Hardwired… to Self Destruct do Metallica será lançado no dia 18 de novembro.

Recomendadas