John Malkovich lança música experimental com Yoko Ono e Sean Lennon

“Cryolife 7:14 A.M.” traz o ator lendo Platão em meio a sons caóticos e bizarros
  • Imprimir
por Rolling Stone EUA
10 de Nov. de 2015 às 20:28

No começo da década de 1980, anos antes de ir a Hollywood, John Malkovich era uma estrela do teatro que se apresentava em frente à elite musical e cultural de Nova York. “Quando você é uma criança de Chicago, vai fazer uma peça em Nova York, e David Bowie, Mick Jagger ou Jacqueline Onassis aparecem, a única coisa que você consegue pensar é: ‘Qual o motivo disso?’”, disse ele à Rolling Stone EUA.

Há 46 anos, John Lennon e Yoko Ono se casavam; veja 10 momentos marcantes do casal.

Uma das frequentadoras das peças do ator à época era Yoko Ono. Três décadas depois, Malkovich e a artista se reúnem em “Cryolife 7:14 A.M.”, a mais recente faixa revelada do álbum colaborativo do ator com o compositor Eric Alexandrakis e o fotógrafo premiado Sandro Miller.

Para o lançamento apenas em vinil de Like a Puppet Show, Malkovich recitou passagens de “Alegoria da Caverna” acompanhando pela música de Alexandrakis. Este material depois foi repassado a diversos músicos, incluindo Ric Ocasek, Dweezil Zappa, o filho de Roger Waters, Harry, e Yoko Ono com o filho, Sean Lennon, para que eles reconfigurassem as músicas conforme desejassem.

Edição 93 – Ao entrar de cabeça na música, Sean Lennon aprendeu a carregar o peso da vida.

A faixa começa com o piano esparso de Lennon os vocalizes distantes de Yoko, criando um plano de fundo minimalista para o texto de Malkovich. Conforme a voz de Yoko fica mais alta na mixagem, Lennon promove uma parte de guitarra jazzística e com certo groove. A música chega ao fim quase como começou, com percussão caótica dando lugar ao piano e à voz de Yoko.

Ouça “Cryolife 7:14 A.M.” abaixo.

Recomendadas