Lena Dunham diz que clipe de “Famous”, de Kanye West, é “doentio”

“Parece ser baseado e inspirado nos aspectos da nossa cultura que fazem mulheres se sentirem inseguras enquanto estão nas próprias camas, nos próprios corpos”, escreveu a criadora e estrela de Girls
  • Imprimir
por Rolling Stone EUA
28 de Junho de 2016 às 13:38

Até agora, ninguém aceitou o “convite” de Kanye West para processá-lo depois do clipe provocativo e controverso de “Famous”. Entretanto, a criadora e estrela de Girls, Lena Dunham, criticou o vídeo. Ela fez os comentários em uma longa postagem no Facebook, classificando o clipe como “um dos mais perturbadores esforços ‘artísticos’ na memória recente.”

“Não consigo assistir... se isso parecer ser baseado e inspirado nos aspectos da nossa cultura que fazem mulheres se sentirem inseguras enquanto estão nas próprias camas, nos próprios corpos”, escreveu Lena sobre o vídeo, que traz versões sintéticas de West, a esposa dele, Kim Kardashian, Taylor Swift, Rihanna, Anna Wintour, Donald Trump, George W. Bush, Bill Cosby, Chris Brown e outros pelados e juntos em uma cama.

LEIA TAMBÉM
[Guia de CD] Kanye West – The Life of Pablo
Com TLOP, Kanye West fez lançamento surreal de álbum
TLOP foi o 1º disco a liderar vendas nos EUA graças a streaming

“Vamos ser diretos: na mesma época em que Brock Turner está saindo impune depois de ter estuprado uma mulher inconsciente e fotografado os seios dela para um grupo de um chat... Em que assédios são transmitidos por Periscope na internet e meninas cometem suicídio depois de serem expostas de maneiras que elas nunca imaginaram... Enquanto os crimes de Bill Cosby ainda estão sendo detectados e entendidos como traumas para as mulheres que ele assediou, mas também como hematomas na nossa consciência nacional... Agora tenho que assistir aos corpos de mulheres famosas, de cera e suscetíveis, retorcidos como se tivessem sido drogados?”, escreveu Lena.

“Tenho certeza de que aquele boneco do Bill Cosby na cama ao lado de Donald Trump é um tipo de discurso, em relação ao qual eu provavelmente estou sendo trolada em um nível altíssimo”, continuou ela. “Sei que há uma reação descolada de se ter que é diferente da qual estou tendo atualmente. Mas quer saber? Eu não tenho uma reação descolada, porque ver uma mulher que eu amo como Taylor Swift, uma mulher que admiro como Rihanna ou Anna, reduzidas a um par de seios cerosos feitos por algum cara de efeitos especiais do Vale, faz-me sentir triste e insegura e preocupada por garotas adolescentes que assistem a isso e podem não entender aquelas imagens granuladas como algo de filmes de rapé.”

West lançou o vídeo na última sexta, 24, no Forum, em Los Angeles, com transmissão ao vivo pelo serviço de streaming Tidal. Em entrevista à revista Vanity Fair, o rapper definiu o vídeo como “um comentário sobre a fama”, clamando que ele “não era apoio ou contra” ninguém exibido no clipe.

Com participação de Rihanna, “Famous” integra o mais recente disco de West, The Life of Pablo, lançado este ano. Pouco depois que The Life of Pablo ganhou vida em evento no Madison Square Garden, em Nova York – seguido por um lançamento exclusivo no Tidal e a posterior chegada aos outros serviços de streaming –, o álbum chegou ao topo das paradas norte-americanas.

Recomendadas