Lollapalooza 2014: sol e Silva fazem bela apresentação, mas som ruim atrapalha

Capixaba alternou hits de Claridão com músicas do novo disco, Vista Pro Mar, e ainda chamou integrantes do Bixiga 70 ao palco

Pedro Antunes Publicado em 05/04/2014, às 14h59 - Atualizado às 20h46

Silva no Lollapalooza 2014
Divulgação/T4f

Quando teve a ideia do novo disco, Lucio Silva imaginava um álbum para se ouvir em um ensolarado dia à beira da piscina. Se a apresentação dele no Lollapalooza 2014, abrindo as atividades do palco Onix, não seguiu essa regra, foi bem perto disso. O sol, mesmo que forte às 13h15, fez um bonito espetáculo e trouxe a iluminação natural necessária para as canções de Vista Pro Mar.

Veja os horários da edição 2014 do festival Lollapalooza.

Agora com apoio de uma banda, com guitarra, baixo e bateria, o show de SILVA ganha potência e soa orgânico. Até canções como “2012”, do primeiro disco do capixaba, Claridão, soam vivas e contagiantes. Não por acaso, nos refrãos e gritos de “ôôô”, o público reagiu bem e vibrou com o músico.

Do novo disco, vieram música como “Janeiro”, uma das primeiras lançadas, ainda antes da chegada oficial do álbum. “Vista Pro Mar”, “Capuba” e a deliciosamente pop “Disco Novo” funcionam muito bem ao vivo, embora aparentem não ter sido devidamente decoradas pelo público.

A equalização de som, contudo, deixou os graves embolados e encobriu o teclado tocado por Lucio Silva. Ele ainda chamou quatro integrantes do grupo instrumental Bixiga 70 para as duas últimas músicas (“12 de Maio” e “Janeiro”), mas a participação foi ofuscada pela má qualidade do som que saía das caixas de som.

No fundo do palco, o capixaba escolheu exibir imagens das ondas do mar, ajudando a dar uma ideia de frescor que as canções sugerem. Mas, cá entre nós, uma piscininha não seria má ideia.