Lollapalooza 2018: Tiê desce para a plateia e chama fã ao palco em show inusitado

Cantora ainda levou uma bandeira LGBT e camisetas feministas ao palco Axe no terceiro dia de festival
  • Imprimir
Tiê no Lollapalooza 2018
Mila Maluhy e M Rossi/Divulgação
por Lucas Brêda
25 de Março de 2018 às 15:25

Ao subir ao palco logo depois das 14h, horário geralmente menos popular no Lollapalooza, Tiê encontrou uma plateia consideravelmente grande, contando com a ajuda de uma sombra que freou por alguns minutos o sol forte do começo de tarde em Interlagos. E os fãs ganharam um início de dia bem além do que imaginavam.

Tiê mostrou o show do disco Gaya (2017), mas resgatou uma música de quase dez anos atrás. “Essa é a primeira música que eu fiz na minha vida”, disse, antes de ter problemas com o violão e cantar “Assinado Eu” em versão com guitarra. O improviso, no fim das contas, parece ter dado ainda mais emoção à performance, uma das mais bonitas (assim como “A Noite”).

Era só o começo. “Estou emocionada e é mais difícil cantar emocionada”, ela avisou. “Faz seis meses que penso nisso e uma semana que não durmo.” Tiê desceu pela lateral do palco e foi parar bem no meio da plateia, dando trabalho aos operadores de câmera e seus cabos: “Só não vão arrancar meus cabelos”, pediu. Depois, a cantora chamou um sujeito chamado João que encontrou para ficar abraçado com ela durante “Amuleto”.

A banda trazia algumas curiosidades. As backing vocals foram fãs selecionadas por Tiê pela internet e a saxofonista (que fez um solo em “Isqueiro Azul”) foi encontrada por ela em um bar. No fim, ela ainda cantou “Pra Amora” enrolada em uma bandeira LGBT e todos no palco vestiram uma camiseta com os dizeres “Lute como uma garota”.

Acompanhe a cobertura do Lollapalooza 2018 pelas nossas redes sociais: estamos no Twitter (@rollingstonebr), Facebook (/rollingstonebrasil) e Instagram (@rollingstonebrasil), com resenhas e fotos e stories dos melhores momentos dos shows.

Recomendadas