Martin Scorsese descarta cinebiografia de Frank Sinatra devido a objeções da família do cantor

“Algumas coisas são muito difíceis para a família”, disse o diretor. “Mas se eles esperam que eu faça, não podem exigir certas coisas”
  • Imprimir
Martin Scorsese
Jordan Strauss/AP
por Rolling Stone EUA
6 de Jan. de 2017 às 18:43

Martin Scorsese saiu da muito adiantada cinebiografia de Frank Sinatra. Phil Alden Robinson (Campo dos Sonhos) e Billy Ray (Jogos Vorazes) trabalharam nos roteiros para o filme em diversos momentos, e o Toronto Sun chegou a citar Leonardo DiCaprio como possível protagonista.

LEIA TAMBÉM
[Lista] Frank Sinatra: 20 canções essenciais

“Não podemos fazê-la”, disse Scorsese, também ao The Toronto Sun. “Acho que finalmente acabou. [Os herdeiros de Sinatra] Não vão concordar. Basta voltar a trabalhar novamente no filme que eu retorno.”

Scorsese disse que esperava retratar sem restrições os altos e baixos do cantor. “Algumas coisas são muito difíceis para uma família e eu entendo completamente”, disse o diretor. “Mas se eles esperam que eu faça, não podem exigir certas coisas. O problema é que o homem era muito complexo. Todas as pessoas são complexas – mas Sinatra era particularmente complexo.”

O diretor assinou o contrato para comandar a cinebiografia em 2009. “Meu pai tinha grande admiração pelo talento das pessoas com as quais ele escolheu trabalhar, e as pessoas talentosas que trabalharam com meu pai têm grande admiração por ele”, disse Tina Sinatra em comunicado na ocasião. “É pessoalmente satisfatório que isto continue com Scorsese dirigindo o filme de Sintra.”