Morre Ray Manzarek, tecladista do The Doors, aos 74 anos

Músico batalhava contra um câncer no ducto biliar e morreu em Rosenheim, na Alemanha
  • Imprimir
por Redação
20 de Maio de 2013 às 18:27

Morreu nesta segunda-feira, 20, aos 74 anos, o tecladista e fundador do The Doors, Ray Manzarek. Ele estava em Rosenheim, na Alemanha, e passou por uma intensa e longa batalha contra um câncer do ducto biliar. A notícia foi dada pelo Facebook oficial do The Doors.

Veja fotos da carreira de Ray Manzarek.

A página anunciou que, no momento da morte, ele estava cercado pela esposa, Dorothy, e pelos irmãos Rick e James. Manzarek estava internado no hospital RoMed Clinic.

“Fiquei muito triste ao saber da morte do meu amigo e companheiro de banda hoje", disse Robby Krieger, guitarrista do Doors, em um comunicado oficial. "Sou grato por ter tocado músicas do Doors com ele pela última década. Ray era uma enorme parte da minha vida e sempre sentirei saudades dele.”

"Ouvir The Doors é como fumar o primeiro baseado", disse Ray Manzarek à Rolling Stone Brasil, em 2010. Leia a entrevista.

Manzarek estudou cinema na Universidade de Los Angeles entre os anos de 1962 e 1965. Neste último ano, ele conheceu o poeta e também estudante Jim Morrison, na praia de Venice Beach. Depois de um encontro regado à psicodelia, eles fundaram o The Doors, ao lado de Krieger e do baterista John Densmore.

O quarteto formou uma das mais controversas bandas de rock da década de 60, e provavelmente de todos os tempos. Até hoje, foram mais de 100 milhões de discos vendidos ao redor do mundo.

Algumas músicas do grupo são hits atemporais, como “Light My Fire”, “L.A. Woman”, “The End”, entre outros que traziam a união exata da psicodelia dos versos de Morrison e da ousadia dos teclados de Manzarek.

Desde a morte de Morrison, em Paris, em julho de 1971, o tecladista foi um dos maiores responsáveis por manter o legado da banda e, principalmente, o aspecto mítico criado em torno deles naqueles anos loucos da década de 60.

O adeus de Jim Morrison: leia a reportagem de capa da Rolling Stone EUA, publicada logo após a morte do cantor.

Depois do Doors, Manzarek manteve uma carreira solo razoavelmente ativa, principalmente durante os anos 70, com os discos The Golden Scarab e The Whole Thing Started With Rock & Roll Now It's Out of Control, de 1973 e 1974, e nos anos 2000. Nos últimos sete anos, ele lançou três discos, os dois últimos ao lado de Roy Rogers (Ballads Before The Rain e Translucent Blues, em 2008 e 2011.

Manzarek deixa, além da esposa, um filho, Pablo Manzarek, e três netos, Noah, Apollo e Camille. Ainda não há informações sobre o funeral, mas a família pede que, em vez de flores, os fãs façam doações para a ONG www.standup2cancer.org.

Repercussão

A notícia da morte ainda é recente e, aos poucos, as pessoas vão comentando e prestando as condolências à família do tecladista. Músicos e atores de diferentes idades registraram seus recados, evidenciando a abrangência da obra de Manzarek e do Doors.

O guitarrista Slash foi um dos primeiros a se pronunciar após a morte do músico. “Descanse em paz, Ray Manzarek. Palavras não conseguem expressar”, escreveu, no Twitter. Minutos depois, ele completou: "O Doors representa o som de Los Angeles pra mim. Foi a primeira banda que eu lembro de ouvir quando eu vim da Inglaterra; 'Light My Fire', eu nunca vou esquecer".

Outro guitarrista, Joe Perry, do Aerosmith, também disse algumas palavras. “Estou muito entristecido com a perda de Ray Manzarek. Agora, ele está com Jim. Ele significa tanto para mim hoje quanto há 40 anos.”

O ator Elijah Wood usou o Twitter para expressar a tristeza. “The End”, escreveu ele, referindo-se a uma das mais famosas músicas do The Doors, cujo título, em português, significa “o fim”. “Triste ao saber da morte de Ray Manzarek.”

Vocalista da banda The Charlatans, o músico Tim Burgess fez questão de publicar um vídeo da música "Hello I Love You", do Doors, e evidenciou a influência que a sonoridade do grupo teve no trabalho dele. "Um triste dia para a música", escreveu.

Músico norte-americano, Pete York escreveu: “Descanse em paz, Ray Manzarek. Você acendeu o meu fogo”, em referência a “Light My Fire”. Já o baixista da Stars in Stereo e empresário da música Justin Siegel preferiu dizer que Manzarek era “membro fundador da minha banda favorita de todos os tempos, o The Doors”.

Questlove, músico líder da banda The Roots, que acompanhou John Legend, também publicou o nome da música “The End”, do disco de estreia The Doors, de 1967.

"OK, agora é oficial", escreveu o roqueiro Alice Cooper, em referência ao boato que surgiu, na semana passada, que dava Manzarek como morto. "Inacreditável. Descanse em paz, Ray."

Veja o Doors em ação:

Touch Me

"Light My Fire"

"The End"

"L.A. Woman"

Recomendadas