Natalie Portman: tenho “100 histórias” de assédio sexual em Hollywood

Atriz detalha episódio “inaceitável e manipulativo” com um produtor não revelado em um avião particular
  • Imprimir
por Rolling Stone EUA
7 de Fev. de 2018 às 11:20

Natalie Portman vem sendo abertamente uma apoiadora da iniciativa “Time's Up” e, em nova entrevista para a revista Porter, ela explicou que tem, cada vez mais, pensado sobre as experiências dela no passado, como um resultado disso tudo.

“Eu fui de pensar: ‘Não tenho nenhuma história’ a Ah, espere, eu tenho 100 histórias’”, ela disse. “E eu acho que muitas das pessoas estão tendo esses momentos de reconhecer isso com elas mesmas, de coisas que nós tínhamos como garantidas como, tipo, parte do processo.”

Assédio em Hollywood: tudo o que você precisa saber sobre o caso Harvey Weinstein

Um incidente em particular do qual ela lembrou envolve um voo em um avião privado com um produtor que ela não quis dar nome e que tentou iniciar um beijo com Natalie .

“Estávamos apenas nós dois e apenas uma cama estava preparada”, ela disso sobre o produtor. “Nada aconteceu, eu não fui assediada. Eu tomei minha posição e disse: ‘Isso não está me deixando confortável’, e ela foi respeitada. Mas aquilo não foi nada legal, sabe? Aquilo foi realmente inaceitável e manipulativo. Eu fiquei com medo.”

No mês passado, Natalie fez um discurso poderoso na Marcha das Mulheres de Los Angeles, nos Estados Unidos, chamado o que ela e muitas outras atrizes tiveram que aturar na indústria de “terrorismo sexual”.

Recomendadas