New Order e Peter Hook chegam a acordo em relação ao uso do nome da banda

“Os nomes de New Order e Joy Division significam muito para muito fãs e a banda sentiu que era importante proteger este legado”, escreveu o grupo em comunicado
  • Imprimir
por Rolling Stone EUA
20 de Set. de 2017 às 19:08

Menos de dois anos depois do ex-baixista do New Order Peter Hook processar os ex-companheiros de banda – Bernard Sumner, Stephen Morris e Gillian Gilbert – pelas práticas de negócio deles, ambas as partes chegaram enfim a um acordo.

“O New Order anuncia que, hoje, um o acordo completo e definitivo foi feito em relação à disputa de longa duração entre a banda e o ex-baixista, Peter Hook”, disse o grupo em comunicado. “A disputa girava em torno do uso, por parte de Hook, de ativos de New Order e Joy Division em merchandising e na promoção de shows da nova banda dele, e também da quantidade de dinheiro que ele recebe devido ao uso do nome ‘New Order’ pelos antigos companheiros, desde 2011.”

Cobertura: Peter Hook explorou intersecção entre Joy Division e New Order em show em SP em 2016

O comunicado continua: “Os nomes de New Order e Joy Division significam muito para muito fãs e a banda sentiu que era importante proteger este legado. Com estas questões já solucionadas, Bernard, Stephen e Gillian podem continuar a fazer o que eles sabem fazer de melhor: criar música e tocá-la ao vivo.”

Um representante do New Order que a banda não vai comentar mais o assunto neste momento. Um representante de Hook não respondeu à Rolling Stone EUA imediatamente quando contatado.

Em novembro de 2015, Hook acusou os antigos companheiros – o frontman Sumner e o baterista Morris – de “clandestinamente” criar um novo negócio que administraria as marcas de New Order e Joy Division. O baixista também clamou que eles o devem “milhões de libras” em royalties não pagos.

Como parte da separação de Hook do New Order em 2007, ele ficou com 25% na Vitalturn Company Ltd, uma companhia que o grupo criou após o fim da Factory Records nos anos 1990. Como parte de um acordo de dez anos – firmado após a saída do baixista –, Hook diz que a banda também concordou em pagar-lhe 12,5% dos royalties, venda de produtos de merchandising e cachês de shows.

Entretanto, depois da saída de Hook, e antes do retorno do New Order, em 2011, Sumner e Morris transferiram os bens e a marca da banda para uma nova companhia – New Order Limited – que essencialmente tornou a parcela de Hook na Vitalturn Company inútil.

Conforme disse o advogado de Hook, Mark Wyeth, ao tribunal: “Foi como se George Harrison e Ringo Starr tivessem se encontrado na casa de George uma noite de sexta-feira e agido juntos para alienar Paul McCartney da parcela dele nos Beatles – e não contaram a Yoko sobre isso também.”

Como resultado da nova empresa, Hook clamou que recebeu apenas 1,25% dos royalties da banda, em vez da parcela de 12,5%. No tribunal, o advogado de Hook argumentou que o New Order recebeu mais de £ 7,8 milhões (cerca de US$ 11,75 milhões) nos últimos quatro anos e o ex-baixista da banda recebeu aproximadamente £ 2,3 milhões até outubro de 2014. Desde então, o New Order lançou o álbum Music Complete.

O advogado do New Order, David Casement, argumentou que a formação de uma nova companhia pela banda foi “completamente aceitável” e que o processo de Hook foi “completamente equivocado”. Casement também sugeriu que o processo era uma tentativa de Hook de dificultar o sucesso futuro do New Order ou, possivelmente, uma maneira de alavancar uma volta de Hook ao grupo.

Na ocasião, o New Order divulgou um comunicado oficial a respeito do processo movido por Hook. “Obviamente, a banda está desapontada por Peter estar fazendo uma queixa dessa forma”, dizia o texto. Segundo eles, o baixista continuou recebendo royalties dos discos que gravou ao lado do New Order.

“A disputa se refere apenas à parte do nosso trabalho sem ele, desenvolvido desde 2011. Não podemos dizer muito mais, já que nada foi decidido pela justiça. Estamos seguindo adiante com a vida e nos concentrando em sair em turnê e promover nosso novo disco – Music Complete (2015)”, continuou o comunicado publicado em 2015.

Desde a publicação do novo comunicado, a página do New Order no Facebook começou a promover shows de Hook. Semana passada, por exemplo, foi postado um teaser para a turnê norte-americana de 2018 de Peter Hook and the Light.

Recomendadas