Pabllo Vittar relembra trajetória marcada pelo sofrimento com homofobia em clipe de “Indestrutível”

“Podemos ser indestrutíveis apesar de qualquer coisa”, contou a cantora

Redação Publicado em 11/04/2018, às 13h40 - Atualizado às 14h39

<b>Pé na Porta</b><br>
Pabllo abriu caminho para novos artistas e agradece a quem fez o mesmo por ela: “Se hoje eu estou aqui é porque muita gente passou por muita coisa”

Ver Galeria
(2 imagens)

Na última terça, 10, a cantora Pabllo Vittar divulgou o clipe da música “Indestrutível”, presente no álbum Vai Passar Mal (2017). A faixa, escrita pela própria drag, evidencia o sofrimento pelo qual ela passou durante a adolescência, e se destaca pelo foco na delicadeza, na honestidade e no sentimentalismo, se distanciando dos hits dançantes que já lançou.

O vídeo, em preto e branco, exibe logo no início a informação de que “73% dos jovens LGBTQ+ no Brasil são vítimas de bullying e violência nas escolas”, e reflete a dor presente na letra, acompanhando um jovem gay que sofre agressões físicas e verbais enquanto busca sua identidade própria.

(Capa) Pabllo Vittar: “Tenho orgulho do que sou. Nunca fiz nada para ninguém me olhar torto”

Em uma roda de debate que aconteceu antes do lançamento do clipe, a cantora explicou que “o clipe é todo em preto e branco por causa das coisas horrorosas que vemos todos os dias. É muito difícil, já vivi tudo isso”. Além de abordar o sofrimento que a homofobia causa, a música busca também transmitir uma mensagem positiva de força e esperança. “Podemos ser indestrutíveis apesar de qualquer coisa”, ela conta antes de concluir que sentiu a necessidade de finalizar a era do disco Vai Passar Mal “com o clipe de 'Indestrutível', pois a mensagem é muito marcante. Espero que toque em vocês da mesma forma que tocou eu e meus amigos”.

O vestido usado por Pabllo no final do vídeo será leiloado e a renda obtida será integralmente direcionada para o centro de acolhimento LGBT Casa 1. É possível dar os lances através deste link.

Assista ao clipe abaixo.