Paul van Dyk ataca referência de Madonna a “Molly”, gíria em inglês para MDMA, princípio ativo do ecstasy

O produtor diz que a cantora cometeu o pior erro de sua carreira, embora ela tenha afirmado anteriormente que não estava fazendo apologia às drogas
  • Imprimir
Paul Van Dyk
Foto: Divulgação
por Rolling Stone EUA
30 de Março de 2012 às 10:53

O astro da música eletrônica Paul van Dyk disse à revista norte-americana Billboard que uma referência de Madonna às drogas na aparição dela no Ultra Music Festival, no último fim de semana, foi “o maior erro da carreira dela". A estrela do pop fez uma participação surpresa no evento para apresentar o headliner Avicii, e perguntou ao público “quantas pessoas na multidão tinham visto a Molly”, gíria em inglês para MDMA, princípio ativo do ecstasy.

"Eu não acho que ela estivesse pensando muito", disse o produtor. "A única coisa que ela estava pensando, provavelmente, era ‘preciso criar uma ligação com esse público jovem’ e cometeu o maior erro da carreira dela". Van Dyk repercutiu o sentimento de outro DJ, deadmau5, que atacou a cantora em uma série de tuítes esta semana. "Madonna foi muito burra de incentivar abuso de drogas em frente a um público de jovens de 18 anos", falou van Dyk. "Não é disso que se trata nossa música. É muito contraproducente."

Madonna respondeu a deadmau5 no Twitter, insistindo que não apoia o uso de drogas e afirmando que o comentário era na verdade uma referência à música "Have You Seen Molly", de Cedric Gervais, com quem ela quase trabalhou em seu álbum mais recente, MDNA.