Lollapalooza 2013: Pearl Jam quer tocar com líder do Queens of the Stone Age no festival

Grupo de Seattle espera retomar parceria ao vivo durante apresentação no Brasil
  • Imprimir
Pearl Jam e Josh Homme
Reprodução/Vídeo
por Paulo Terron
25 de Março de 2013 às 16:41

O Ten Club, o fã clube oficial do Pearl Jam, distribui anualmente um compacto de vinil para seus associados. Na edição 2012 há uma parceria marcante: Josh Homme, líder do Queens of the Stone Age, divide os vocais com Eddie Vedder em “In the Moonlight”, em uma faixa registrada no PJ20, festival que comemorou os 20 anos do grupo de Seattle em 2011. Com a vinda tanto do Pearl Jam quanto do Queens para o Lollapalooza brasileiro, no fim do mês, os brasileiros podem vir a ter a chance de ouvir isso ao vivo. “Se o Josh não estiver em outra cidade e se ele for ao nosso show...”, especulou o baixista Jeff Ament em conversa com a Rolling Stone Brasil. “O Josh é incrível, muito profissional, somos todos fãs do Queens of the Stone. Então, sim, algo pode rolar.”

O Pearl Jam está na capa da edição de março da Rolling Stone Brasil. Leia aqui.

Segundo a Rolling Stone apurou, Homme estará em São Paulo no dia do show do Pearl Jam, em 31 de março. “Sim! Com Certeza [queremos tocar com ele]. Por favor ligue para ele por mim”, completou o brincalhão baterista Matt Cameron. “Está nas suas mãos.” Apesar de não revelar um plano completo, ele acrescentou: “Bem, eu sei tocar aquela música...”

Participações especiais à parte, o Pearl Jam tem uma longa história com o Lollapalooza e o criador do festival, Perry Farrell. Ament lembra de um fato marcante para o Green River, grupo que tinha com o guitarrista Stone Gossard nos anos 80. “O nosso último show foi abrindo para o Jane’s Addiction, em 1987, acho? Foi em Los Angeles. O Stone e eu éramos fãs e já tínhamos visto a banda algumas vezes, mas dessa vez era uma plateia maior, umas 2500 pessoas. Para uma banda independente, isso era enorme naquela época. Ficamos embasbacados com aquilo. Não que quiséssemos ser como eles, mas admirávamos o fato de eles terem criado um som próprio que tinha groove, com um baixo rítmico, além da presença inacreditável que o Perry tinha no palco. Ainda é uma das minhas bandas favoritas até hoje.”

Anos mais tarde, em 1992, o Pearl Jam embarcou na segunda edição do Lollapalooza, que na época era um festival itinerante e contava com Soundgarden, Red Hot Chili Peppers e outros na escalação. “Foi no fim do ciclo [de turnê e promoção] do primeiro disco. Era verão, um ano depois do lançamento do Ten, e nos ofereceram a turnê”, lembra Jeff Ament. “Naquele momento, nos parecia um modo muito bom de passarmos um tempo viajando com os nossos amigos. Éramos muito próximos dos Chili Peppers também. Lembro que éramos a segunda banda do dia, um grupo chamado Lush tocava antes de nós, e aí vinham o Jesus and Mary Chain, o Ice Cube... Era uma turnê de verão, um ótimo lugar para se estar.”