Há 20 anos morria Carl Perkins, ídolo dos Beatles e compositor de “Blue Suede Shoes”

Redação Publicado em 19/01/2018, às 13h40 - Atualizado às 15h13

Galeria Carl Perkins
Reprodução

“Blue Suede Shoes”

Um das canções mais conhecidas de toda a história do rock and roll, “Blue Suede Shoes” automaticamente se tornou marca registrada de Carl Perkins, que a gravou na Sun Records no final de 1955. No ano seguinte, Elvis Presley fez uma versão também muito conhecida. Depois, ela também teve registros de inúmeros artistas, como John Lennon, Jimi Hendrix, Black Sabbath, Johnny Rivers e Jerry Lee Lewis.


“Honey Don’t”

Este foi o lado B de “Blue Suede Shoes” e também tornou-se um clássico instantâneo. “Honey Don’t” tem uma estrutura melódica e rítmica que foi muito reproduzida ao longo dos anos. Os Beatles registraram a faixa no LP Beatles for Sale (1964), com Ringo nos vocais. Mas existe uma gravação feita para a Rádio BBC com John Lennon cantando a faixa.


"Boppin' the Blues"

O excitante rock foi lançado em single em 1956 tendo “All Mama’s Children” no outro lado. Logo a faixa se tornou popular e colocou Perkins novamente na parada. Ela foi regravada por artistas como Gene Vincent, Ricky Nelson e Brian Setzer. O próprio Perkins a revisitou em 1970 no álbum Boppin' the Blues, que ele gravou com o NRBQ (New Rhythm and Blues Quartet).


“Sure to Fall (In Love with You)”

A balada country foi gravada no fim de 1955 e deveria ser o single seguinte a “Blue Suede Shoes”, mas ficou arquivada. Finalmente saiu em 1957, em Dance Album of Carl Perkins. Nela, Perkins faz um dueto com o irmão, Jay Perkins. Os Beatles gravaram a canção para o teste que fizeram para a gravadora Decca, em 1961. Depois, a registraram na rádio BBC. Nelas, Paul McCartney e John Lennon faziam um dueto, com Macca cantando um trecho solo. Ringo Starr a incluiu no álbum Stop and Smell The Roses (1981).


“Matchbox”

A faixa foi livremente baseada em “Matchbox Blues” (1927), do pioneiro Blind Lemon Jefferson. Perkins a gravou na base do improviso e ela virou lado B do single “Your True Love”. Os Beatles gravaram a canção em 1964, no EP Long Tall Sally, com Ringo Starr tomando conta dos vocais.


“Your True Love”

Um dos mais conhecidos hits de Perkins, “You True Love” teve a rotação ligeiramente alterada para que o cantor parecesse “mais jovem”. O single foi lançado originalmente em 1957. Ao longo dos anos, a faixa foi regravada por diversos artistas entre eles Ricky Nelson, Chris Isaak, Brian Setzer e Bob & Shirley. Era um das canções favoritas de George Harrison – ele a cantou em Blue Suede Shoes: A Rockabilly Session e também no funeral de Perkins, em 1995.


“Glad All Over”

Carl Perkins marcou presença no filme Jamboree (1957) com este agitado rockabilly. O longa dirigido por Roy Lockwood também teve a presença de Fats Domino, Jerry Lee Lewis, Frankie Avalon, Buddy Knox e outras lendas dos primórdios do rock. Os Beatles gravaram “Glad All Over” para a rádio BBC, com George Harrison nos vocais principais.


“Everybody is Trying To Be My Baby”

Em 1939, astro country Rex Griffin gravou uma canção com este nome. Em 1951, Gene Thompson a regravou, mas com uma letra diferente. Carl Perkins, que estava em busca de material, gravou a canção em 1956 e se baseou na gravação de Thompson. Porém, mudou a letra e deu à faixa um outro andamento, bem mais frenético. “Everybody is Trying To Be My Baby” foi registrada pelos Beatles em 1964, no álbum Beatles for Sale, com George Harrison no vocal.


“Daddy Sang Bass”

Em 1968, Perkins escreveu e gravou o animado gospel “Daddy Sang Bass”, uma canção que diz que cantar é uma das melhores maneiras de se chegar a Deus. Ela tornou-se um imenso hit para o amigo Johnny Cash, que colocou a faixa nas paradas country e pop. A gravação de Cash é a mais conhecida, mas a original de Perkins também é boa.


“Get It”

O LP Tug of War (1982), de Paul McCartney, tem entre suas faixas a saborosa “Get It”, dueto do dono do disco com o mestre do rockabilly Carl Perkins.