Rock in Rio 2017: com discurso de repúdio à exploração da reserva amazônica, Alicia Keys esbanja talento em show de gingado brasileiro

Cantora impressionou com potência vocal e performance ao piano em faixas como “If I Ain’t Got You” e “Girl on Fire”
  • Imprimir
por Anna Mota, do Rio de Janeiro
18 de Set. de 2017 às 00:35

Estonteante, sentada ao piano, Alicia Keys escolheu um lindo macacão que reluzia enquanto a voz dela brilhava. “E aí, Rio?”, perguntou, sem sotaque, antes de introduzir “28 Thousand Days”.

Com um potencial vocal impressionante e esbanjando talento ao piano, a cantora continuou a suave apresentação com “You Don’t Know My Name”, “Try Sleeping”, “Unbreakable” — que ganhou um carioca “quero ouvir vocês”, da norte-americana — e “Pawn It All”. Apesar de impecável, a primeira parte da apresentação soou tranquila demais para um penúltimo show no Palco Mundo do Rock in Rio.

Mas o cenário começou a mudar em “Superwoman”. Ela parou para perguntar onde estavam “as lindas, maravilhosas, incríveis e únicas mulheres” da plateia, e “os homens que amavam essas mulheres lindas, maravilhosas, incríveis e únicas”. “É muito difícil ser mulher. Existem muitos desafios envolvidos apenas no fato de ser uma simples mulher”, declarou.

Após chamar atenção para a causa feminina, Alicia dedicou um momento para a ambiental com “Kill Your Mama”, em que foi acompanhada por Pretinho da Serrinha. “Essa música fala sobre como estamos matando a nossa mãe Terra”, disse. “E é por isso que quero chamar ao palco uma das maiores representantes da causa indígena, Sonia Guajajara.” Ela, então, tomou o microfone da artista para discursar contra a extinção da Reserva Nacional de Cobre e seus Associados na Amazônia. “Existe uma guerra contra a Amazônia. O governo quer colocar à venda uma grande reserva de minério. E no próximo dia 20, os senadores podem impedir isso. Vamos pressionar.”

O grito pela floresta foi seguido da emocionante “If I Ain’t Got You”, em que Alicia, mais uma vez, conquistou até os olhares mais desatentos. A performance ainda contou com uma cover de “How Come U Don’t Call Me Anymore?”, do Prince, e com uma participação do Dreamteam do Passinho em “In Common”.

O show terminou com a esperada sequência de hits “Girl On Fire”, “No One” e “Empire State of Mind”, originalmente uma parceria com Jay-Z. O público não ficou extasiado com a apresentação, mas poderia. A simpatia, o potencial e a pluralidade do show de Alicia fizeram valer o ingresso.

Acompanhe a cobertura do Rock in Rio pelas nossas redes sociais: Estamos no Twitter (@rollingstonebr), Facebook (/rollingstonebrasil) e no Instagram (@rollingstonebrasil), com fotos e stories dos melhores momentos dos shows

Recomendadas