Rolling Stone Music & Run teve participação de cadeirantes e portador de deficiência

Sétima edição paulistana da corrida aconteceu no último sábado, 19, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, com shows de Frejat e Warriors

Redação Publicado em 21/05/2018, às 19h03 - Atualizado em 23/05/2018, às 18h26

Alexandre Barros Lima completando a corrida de 5 km na Rolling Stone Music & Run

Ver Galeria
(2 imagens)

No último sábado, 19, aconteceu mais uma edição paulistana – a sétima – da Rolling Stone Music & Run, já tradicional no calendário de atletas de todo o país e que foi novamente realizada no Sambódromo do Anhembi. Para somar ao exercício, o encerramento do evento teve open bar de cerveja e shows de Frejat e Warriors, entretendo os aproximadamente 7 mil participantes, que correram trajetos de 5 km ou 10 km, ou então optaram pela caminhada de 3 km.

A Rolling Stone Music & Run tem sido cada vez mais inclusiva, já que, ano após ano, tem crescido o interesse e a participação de atletas cadeirantes, como foi o caso de Ronaldo Caparroz Garcia, de 61 anos, que participou do percurso de 3 km, acompanhando pelos dois filhos. “Alguns amigos do trabalho chamaram e decidimos vir”, ele contou à Rolling Stone Brasil. “Esta foi a minha primeira participação em uma corrida. Adoro o Frejat e gostava muito do Barão Vermelho.”

A Instituição Casa de David, especializada em atender pessoas carentes e com deficiências intelectuais e físicas, levou o atleta Alexandre Barros Lima, de 38, que tem paralisia cerebral, para participar da Rolling Stone Music & Run. Ele já esteve nas corridas São Silvestre e Meia Maratona, mas esta foi a primeira corrida noturna feita por Lima. O atleta foi acompanhado pelo fisioterapeuta, Paulo Souza, e pelo professor de Educação Física, Bruno Satori, que o guiou. O percurso escolhido por ele foi o de 5 km.

Saiba mais sobre o que aconteceu na corrida e no show de Frejat