Roskilde 2018: de Nick Cave & The Bad Seeds a Albert Hammond Jr, os oito shows imperdíveis do festival dinamarquês

Redação Publicado em 16/07/2018, às 13h46 - Atualizado às 14h31

Nephew
Samy Khabthani / Red Bull Content Pool

Realizado todos os anos na cidade homônima, na Dinamarca, o Roskilde é um gigantesco festival de música que, desde 1971, reúne milhares de pessoas. A edição de 2018 aconteceu na primeira semana de julho e teve Nick Cave & The Bad Seeds e Albert Hammond Jr. como principais headliners.

Com mais de 40 anos de história, o Roskilde já sediou apresentações de grandes bandas como U2, David Bowie, Ray Charles, The Rolling Stones e Björk – todas no Orange Stage, o famoso palco principal do evento.

Listamos oito aprestações do evento, gravados pela Red Bull TV, para conhecer um pouco mais do festival e da música escandinava.


A banda dinamarquesa de synth pop Saveus abriu os trabalhos no palco Orange do Rokilde.

O Saveus nasceu em 2015, quando o líder Martin — famoso por ser o primeiro ganhador do The X Factor Dinamarca — retomou a carreira musical.

Duas músicas de sucesso já chegaram ao topo das paradas dinamarquesas: "Levitate Me" e "Everchanging".


O cantor e poeta australiano Nick Cave foi uma das atrações principais do Roskilde 2018. Ele toca em São Paulo em novembro deste ano.


O guitarrista do The Strokes mostrou seu disco solo Francis Trouble no festival. Albert Hammond Jr lançou um novo álbum no último dia 9 de março, pela Red Bull Records.

Tanto o título quanto a maior parte do tema abordado pelo disco é sobre o irmão gêmeo de Hammond, Francis, que nasceu morto.


Revelação dinamarquesa, Alex Vargas subiu ao palco do festival e encantou o público com a sua mistura de soul e música eletrônica.


O Nephew é o representante do rock dinamarquês. O grupo formado em meados dos anos 1990 fez um show animado no Roskilde 2018.

O duo de hip-hop futurista Benal, composto pelo produtor de techno Albert e pelo poeta Benjamin, revelou a força da da cena de hip-hop dinamarquesa ao vivo no Roskilde.


Jada é uma das revelações do pop dinamarquês e cantou acompanhada de mais seis músicos.


Artigeardit é um rapper dinamarquês com raízes albanesas que hoje é uma das vozes mais promissoras na cena do rap dinamarquês. Ele tocou no palco do Countdown do Roskilde.