“Vim ao Brasil para absorver a atmosfera”, diz George Ezra

Músico inglês de folk se apresentou no Festival Cultura Inglesa

Paulo Cavalcanti Publicado em 10/07/2018, às 11h50 - Atualizado às 14h52

George Ezra no Cultura Inglesa Festival

Ver Galeria
(2 imagens)

O Festival Cultura Inglesa, que acontece anualmente em São Paulo, já faz parte da elite do calendário musical da cidade. A cada ano, um nome de sucesso ou um artista emergente da cena pop inglesa é convidado para se apresentar como headliner do evento, que conta também com uma programação de cinema e artes. Em 2018, quando aconteceu a 22ª edição do evento, a principal atração foi o cantor e compositor folk George Ezra. O músico de 25 anos se apresentou no dia 10 de junho no Memorial da América, onde fez uma apresentação certeira. Ele deu uma geral em sua curta e vencedora carreira e aproveitou a vinda para conversar com a Rolling Stone Brasil. “Fui informado de que aqueles que participam deste festival tornam-se embaixadores momentâneos da música britânica. Então, para mim, é uma oportunidade simplesmente incrível. É uma honra mostrar que existem afinidades entre a Inglaterra e o Brasil. Neste aspecto, acho que a música é o caminho mais natural entre os nossos países. Vim ao Brasil para absorver a atmosfera.”

Cultura Inglesa Festival: IZA e George Ezra provam que diversidade musical também une o público

Ezra esteve no país em um momento muito especial para ele, já que o álbum Staying at Tamara's, puxado pelo single “Paradise”, alcançava o primeiro posto da parada britânica. “Sem dúvida, tudo aconteceu de uma forma muito rápida e alucinante. Eu não tinha nem 20 anos, estava lançando as minhas músicas despretensiosamente para download. Mas o pessoal da Sony ouviu a minha música ‘Budapest’ e entrou em contato para oferecer um contrato. O mercado não funciona mais como antigamente, mas às vezes é necessário que exista uma gravadora para obter visibilidade”, relatou. Com “Budapest” em alta, Ezra gravou o primeiro EP, Did You Hear the Rain?. Depois, fez o álbum de estreia, Wanted on Voyage, lançado em 2014. “Este primeiro disco veio depois de uma longa viagem que havia feito pela Europa um pouco antes”, conta. “As canções deste disco funcionam como um diário de bordo do que vivi.” Além de “Budapest” e "Did You Hear the Rain?", o trabalho também trouxe o sucesso "Blame It on Me".

O sucesso de Ezra vem sido comparado ao do compatriota folk Jake Bugg. Para ele, o surgimento de jovens cantores que emulam o som e a postura do norte-americano Bob Dylan, do escocês Donovan e de outros ícones da cena folk da década de 1960 não é necessariamente uma tendência. Ele esclarece que é um processo natural do que acontece há décadas na Grã-Bretanha. “Sempre existiu uma cena folk muito forte no meu país. Isso é algo que vem de nossos ancestrais, desde a época dos antigos trovadores, das pessoas que rodavam o país observando o que acontecia e subsequentemente contando suas experiências através de canções. É basicamente o que eu faço.”