"Bandas de dois": dez grupos formados por apenas duas pessoas

Redação Publicado em 17/04/2013, às 14h02 - Atualizado às 14h22

Nem toda dupla é sertaneja. No rock and roll também diversos projetos foram encabeçados por apenas duas pessoas. Veja a seguir dez bandas formadas por dois integrantes que se desdobram na tentativa de provar que quantidade não é qualidade.
Divulgação (Best Coast); Site Oficial (White Stripes); Reprodução/Facebook (Japandroids)

Logo em seus primórdios o rock and roll viu nascer uma banda de dois. Os irmãos The Everly Brothers tiveram bem-sucedida carreira até 1973, quando se envolveram em uma das maiores brigas da história da música.
Também no Brasil dois irmãos montaram sua própria banda. Eduardo Suplicy e Supla desde 2009 se apresentam sob a alcunha de Brothers of Brazil e no ano passado lançaram seu terceiro disco, On My Way.
Dan Auerbach e Patrick Carney não são irmãos, mas a dupla tem em Brothers, de 2010, um dos trunfos da banda Black Keys, que existe já há mais de dez anos e que no mês passado desembarcou pela primeira vez no Brasil.
Marina Vello veio do Bonde do Rolê. Adriano Cintra veio do Cansei de Ser Sexy. Junta-se os nomes dos dois músicos e o resultado é Madrid, banda de dois formada no ano passado, após as conturbadas saídas de ambos de suas respectivas bandas.
A garagem é o habitat ideal para a simplicidade possível de ser alcançada por apenas dois integrantes. É de lá que veio o The Kills, formado pela norte-americana Alison Mosshart e pelo guitarrista britânico Jamie Hince.
Também da garagem, mas em ritmo mais acelerado, vieram os canadenses do Japandroids, Brian King e David Prowse, que desfilam o clima irresponsável e rock and roll neste clipe de “The House That Heaven Built”.
Lá onde o céu é lindo, onde a praia é perfeita, onde as pessoas são boas. De uma idealizada Califórnia surgem os dois integrantes do Best Coast, que não cansam de fazer juras de amor à terra de onde vieram.
Pitty deu uma pausa em sua carreira como cantora de rock e líder de sua banda para acalmar os ânimos no Agridoce, projeto feito ao lado do guitarrista Martin.
Jules De Martino se desdobra entre a bateria, os vocais e a guitarra para que a bela Katie White, com ajuda de equipamentos eletrônicos, complete as letras das canções do The Ting Tings, que no ano passado lançou o segundo disco da carreira, Sounds from Nowheresville.
Impossível fazer uma lista destas e deixar de fora o The White Stripes. O casal marcou história e ainda hoje o virtuoso Jack White desfila riffs com seu trabalho solo. Enquanto isso, Meg White... por onde anda Meg White mesmo?