Bob Burnquist fala sobre as promessas do skate

Redação Publicado em 10/05/2013, às 21h54 - Atualizado às 22h00

Pedimos para Bob Burnquist listar cinco grandes promessas do skate. Veja o que ele falou de cada jovem (ênfase no jovem) talento.


Por Stella Rodrigues
Divulgação/Pablo Vaz

“O Pedro Barros é uma criança, ainda, mas já conquistou tanto! Está em um caminho estratosférico e ainda tem muito a conseguir, é só manter a cabeça daquela maneira e o skate no pé e no coração.”
“Tom Schaar é o garoto prodígio fenômeno, acertou o [giro] 1080 [veja no vídeo]. Ele vai muito longe também. Até ele chegar aos 36, é chão! Eu sei como é, tem que aguentar os altos e baixos, tem fases quando você não está bem. Ele continuando, tem tudo para se dar bem.”
“Luan de Oliveira, um streeteiro que está ganhando eventos grandes do Street, fazia tempo que não tínhamos alguém nisso. Também tem uma história longa pela frente.”
"Desde que o Mitchie Brusco começou a vir para o Brasil, o pessoal começou a ver o talento e a força dele. Ele é mais 'campeonateiro', tem o perfil do Tony Hawk. Está ficando cada vez mais alto e as manobras cada vez mais técnicas, as manobras que ele coloca no campeonato são cada vez mais complexas – e é uma atrás da outra. Ele ainda voa baixo, não tem altura, mas tem força na perna. Vai dar trabalho."
“O Jagger Eaton anda na Mega Rampa, anda de Street, Vertical, Bowl, é um dos moleques que estão na pegada overall. É o mesmo caso do Pedro Barros. Mas agora ele começou a focar no Bowl. E aí resolve concorrer em um campeonato de Vertical e ganha. Ele tem 11 anos e no Street é muito impressionante, tem um jeito muito técnico, mais na linha do Danny Way.”